3 PMs presos por estupro na Rocinha

A Justiça decretou a prisão temporária de três dos quatro policiais militares acusados de estuprar uma moradora da Rocinha de 36 anos, detida por furto de bolsa na quarta-feira. Os PMs, lotados no Batalhão de Choque, unidade responsável pela ocupação na Rocinha, apresentaram-se ontem na delegacia do Leblon e depois levados para o Batalhão Especial Prisional.

CLARISSA THOMÉ/ RIO, O Estado de S.Paulo

22 Abril 2012 | 03h02

Reconhecida na rua pela dona da bolsa, ela foi abordada pelos PMs, que a obrigaram a levá-los para sua casa. Lá, encontraram o objeto. No lugar de prendê-la, segundo a ladra, policiais a espancaram e a violentaram.

Laudo do Instituto Médico Legal atestou que a mulher sofreu "lesão corporal e ato libidinoso diverso de conjunção carnal". A Secretaria de Estado de Segurança informou anteontem que o secretário José Mariano Beltrame determinou à Corregedoria "máximo rigor nas investigações".

A Rocinha está ocupada pelo Batalhão de Choque desde novembro e é ali que o projeto de pacificação do governo tem encontrado maior resistência. Doze mortes ocorreram desde o início da ocupação, entre elas a do cabo Rodrigo Alves Cavalcante, de 32 anos, o primeiro policial morto no processo de pacificação. Há denúncia ainda de que PMs estariam recebendo "mensalinho" de R$ 80 mil mensais para não coibir o tráfico.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.