280 carros são apreendidos/dia nas estradas

Em todo o ano passado, 102.088 veículos foram apreendidos por irregularidades na documentação, falta de equipamentos obrigatórios ou infrações de trânsito nas rodovias paulistas. O número equivale a 280 veículos apreendidos por dia. Em 2010, foram 64.596 apreensões - média diária de 176.

JOSÉ MARIA TOMAZELA , SOROCABA, O Estado de S.Paulo

15 de abril de 2012 | 03h02

O número de veículos apreendidos cresceu mais de 50%, mas o espaço para o recolhimento não aumentou. O Estado dispõe de apenas 36 pátios credenciados pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER) para atender a uma malha de 22 mil quilômetros de rodovias.

Usuários reclamam do preço cobrado pelas empresas que operam os pátios para a remoção e a guarda dos veículos. Como são distantes entre si, os veículos guinchados acabam seguindo percursos longos e a cobrança é por quilômetro rodado, até um limite de 50 km, ou R$ 212.

O tecnólogo André Luis Zanchetta esqueceu os documentos e teve o automóvel apreendido na Rodovia Bunjiro Nakao, em Ibiúna. Segundo ele, o carro foi guinchado até o pátio de Araçariguama, na Rodovia Castelo Branco. "Tive de pagar R$ 126,12 de taxa do guincho e R$ 195,04 de quilometragem."

A professora Elizete Rolim, de Boituva, teve o carro apreendido por atraso no IPVA e reclama que, durante os quatro dias, o veículo ficou ao ar livre, pois o pátio estava superlotado.

Radares. O número de apreensões aumentou depois que a Polícia Rodoviária Estadual passou a usar os chamados radares inteligentes na fiscalização. O equipamento faz a leitura da placa e, acoplado a um computador, verifica na hora se o veículo tem registro de furto, pendência de IPVA ou licenciamento atrasado. A média de apreensões subiu de 4.490 para 9,4 mil, mais que o dobro. Segundo a polícia, o maior número de apreensões se dá por falta de licenciamento.

O Departamento de Estradas de Rodagem (DER) informou que os 36 pátios têm capacidade para 41.260 veículos e, em 31 de março, tinham 7.194 vagas disponíveis. Segundo o órgão, a estadia máxima nos pátios é de 90 dias. Após esse período, os veículos sem restrição judicial são leiloados. Neste ano, no entanto, não houve leilão. Segundo o DER, os veículos apreendidos são levados para o pátio mais próximo. Eventual aumento no número de pátios deverá ocorrer só após o fim do contrato com as operadoras, em 2013.

O órgão também alega que os valores dos serviços estão em conformidade com portarias publicadas no Diário Oficial.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.