260 carros são multados por fugir da inspeção

Desde setembro, 1.695 veículos foram abordados nas 94 blitze feitas pela PM e por fiscais da Prefeitura

Marcela Spinosa, O Estado de S.Paulo

24 de junho de 2010 | 00h00

Há mais de um mês, o carro da autônoma R.M., de 42 anos, está encostado na garagem. A proprietária esqueceu de fazer a inspeção veicular e agora usa transporte público para trabalhar. Prefere deixar o veículo em casa para evitar engrossar as estatísticas de motoristas multados em R$ 550 por dirigirem carros sem vistoria. Entre setembro e 16 de junho, 260 dos 1.695 condutores abordados em fiscalizações em São Paulo foram autuados.

"Prefiro andar de ônibus a levar uma multa dessas. Mas já marquei a inspeção", diz a autônoma R., cujo carro com placa final 2 deveria ter passado pela avaliação até 31 de maio.

As multas foram aplicadas em 94 comandos da Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente, responsável pelo programa, em parceria com a Polícia Militar. A inspeção que verifica a emissão de poluentes tornou-se obrigatória neste ano para toda a frota e deve ser feita 90 dias antes do prazo final para licenciar o veículo.

Outros problemas. As operações da PM e da secretaria, no entanto, não se restringem à verificação da realização da inspeção veicular. Enquanto os fiscais da Prefeitura se ocupam dessa parte, os policiais observam outras possíveis irregularidades, como habilitação vencida e falta de manutenção. E o número de multas por esses e outros problemas superaram a quantidade de motoristas autuados por dirigirem sem terem feito a inspeção veicular: 861.

"Checamos outros problemas, como se fosse uma abordagem normal. Vemos as condições do veículo e a situação do condutor, tanto administrativa quanto criminal", explica Paulo Sérgio de Oliveira, capitão do Comando de Policiamento de Trânsito (CPTran).

O diretor técnico do Sindicato da Indústria de Reparação de Veículos e Acessórios do Estado de São Paulo (Sindirepa-SP), Antonio Gaspar de Oliveira, considera positiva a intenção da Polícia Militar. "Se não tiver comando e multa, o motorista continuará rodando na cidade."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.