2.400 agentes vão multar por desrespeito a bicicleta

CET amplia fiscalização e lança campanha; autuações variam de R$ 53,20 a R$ 127,69

O Estado de S.Paulo

14 de maio de 2012 | 03h05

Para tentar reduzir os números de acidentes, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) começa hoje um conjunto de ações para intensificar a fiscalização de motoristas que não sabem compartilhar as ruas. Segundo a empresa, todos os 2.400 marronzinhos da companhia estão habilitados a aplicar multas a quem desrespeitar três itens do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), de forma a colocar ciclistas em perigo. As autuações variam de R$ 53,20 a R$ 127,69.

Além disso, a CET espalhou 500 faixas pela cidade, trazendo informações a motoristas e ciclistas sobre as regras de trânsito, e vai começar a patrulhar de bike as ruas do bairro de Moema, na zona sul - 15 marronzinhos foram treinados especificamente para atuar nessa região.

A companhia promete ainda treinar os motoristas de ônibus para evitar colisões. O Relatório de Acidentes de Trânsito Fatais de 2011 da CET, divulgado há duas semanas, mostra que 12 ciclistas morreram no ano passado atropelados por coletivos e 16 por automóveis. Em 2011, os acidentes com bicicletas resultaram na morte de 49 ciclistas - o mesmo número de 2010.

Expectativa. Ativistas em defesa das bicicletas se dizem esperançosos de que a nova fiscalização possa reduzir o índice, mas defendem aumento de ruas com tratamento viário adequado a quem gosta de pedalar. "Há vias que poderiam ter uma ciclovia, com separação entre o trânsito de veículos e o de bicicletas; vias com ciclofaixas, como em Moema, em que as faixas exclusivas trazem mais segurança; e as ciclorrotas, vias sem separação de faixa, mas com a velocidade máxima permitida limitada a 40 km/h para trazer mais segurança", argumenta o cicloativista William Cruz. /BRUNO RIBEIRO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.