20 mil recebem avisos sobre blitze pelo Twitter

Com mais de 20 mil seguidores, o Twitter da Lei Seca tem o foco principal nas operações para fiscalizar motoristas alcoolizados, mas, atualmente, vários outros assuntos e temas são tratados na página, como acidentes de trânsito e bairros sem luz. Segundo um dos idealizadores, que não se identifica em reportagens, as blitze não diminuíram.

Camilla Haddad, O Estado de S.Paulo

20 de junho de 2011 | 00h00

"A única diferença sentida é que as blitze estão sendo feitas em pontos de grande visibilidade, por exemplo na Avenida Paulista, que raramente recebia as bols (blitz de operação da lei seca)", declarou um dos idealizadores em e-mail enviado à reportagem. Segundo ele, até mesmo na segunda-feira, os chamados "alertas" aos motoristas têm sido intensos.

Em acessos feitos pela reportagem na última sexta-feira à tarde, havia comunicado sobre operações, mas na página a maioria dos alertas estava relacionada a dúvidas sobre celulares com internet, semáforos desligados, faixas da Marginal interditadas e pedaços de pneus e outros obstáculos nas pistas.

No ano passado, os avisos sobre os endereços que tinham blitze na página chegaram a fazer a Polícia Militar mudar de estratégia. As fiscalizações, que ficavam uma hora e meia paradas para testes do bafômetro, passaram a ficar, no máximo, uma hora na mesma rua.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.