2ª via de CNH poderá ser pedida pela internet

Medida faz parte de pacote para simplificar atendimento no Detran, que prevê também, a partir de junho, o envio de carteiras pelo correio

Tiago Dantas, O Estado de S.Paulo

18 Março 2011 | 00h00

Em 45 dias será possível pedir, pela internet, a segunda via da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e licença para dirigir em outros países. O Departamento de Estadual de Trânsito (Detran) terá um novo site que vai permitir, também, a atualização cadastral do motorista sem precisar ir a um dos postos de atendimento.

A promessa faz parte de um pacote de medidas que o governo do Estado anunciou ontem na tentativa de deixar o Detran, alvo de denúncias de corrupção e reclamações de mau atendimento, com o que o governador Geraldo Alckmin (PSDB) chama de "padrão Poupatempo", em referência ao equipamento público que foi criado para que os cidadãos pudessem tirar RG rapidamente. Para atingir o objetivo, parte dos serviços ficará disponível na internet.

"É um novo portal, mais interativo, mais fácil. Eu mesmo tenho dificuldade no portal atual", afirma o secretário de Gestão Pública, Julio Semeghini, ex-presidente da Companhia de Processamento de Dados do Estado de São Paulo (Prodesp).

A responsabilidade pelo Detran passou ontem à Secretaria de Gestão. Antes, o órgão era vinculado à Secretaria de Segurança Pública. Um comitê formado por servidores das duas pastas formará um gabinete de transição por 120 dias. A troca de secretarias proporcionará liberação de cerca de 1,3 mil policiais.

Outra facilidade é prometida para a segunda quinzena de junho: não será mais preciso ir até um posto do Detran para trocar a CNH provisória pela definitiva. Quando a habilitação estiver perto de vencer, o motorista vai receber uma carta. Se não tiver tomado nenhuma multa no ano, ele só vai precisar pagar uma taxa no banco e aguardar a carteira em casa pelo correio.

Serviços. O Poupatempo não vai ser só um exemplo a ser seguido - ele também terá serviços vinculados ao Detran. Por meio dele, será possível cadastrar as impressões digitais e entregar a documentação para dar entrada no pedido de primeira CNH. "É um grande gargalo do processo. Em Americana, por exemplo, há mais de 7 mil pessoas aguardando para conseguir pedir o documento na Ciretran (Circunscrição Regional de Trânsito) da cidade", relata Semeghini.

Ontem, quem estava na fila do prédio-sede do Detran, na Armênia, região central da capital paulista, duvidava do plano do governo. "Estou aqui a tarde inteira só para transferir minha CNH. É uma bagunça", reclamou o gráfico Reinaldo Pedroso, de 31 anos. "Os funcionários nem olham direito na sua cara."

TIRE SUAS DÚVIDAS

1. O que muda no Detran?

A gestão do órgão foi transferida da Secretaria de Segurança Pública para a de Gestão. Com isso, o governo do Estado espera melhorar o atendimento e reduzir as irregularidades.

2.O que será possível fazer pela internet?

O governo promete que no novo portal do Detran, além de pedir a segunda via da CNH, será possível alterar dados cadastrais e tirar licença para dirigir em outros países.

3.Como fica o despachante?

Se o governo do Estado colocar em prática todas as propostas para o novo Detran, a figura do despachante ficará enfraquecida. A ideia é que as pessoas tenham acesso aos serviços sem precisar de intermediário.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.