2 mil se revoltam contra mudança de linha de ônibus no M'Boi Mirim

Parte da zona sul da capital parou ontem por causa de um protesto por melhorias no transporte público. Duas mil pessoas bloquearam a Estrada do M"Boi Mirim e as Avenidas Guarapiranga e Guido Caloi. A lentidão chegou à Marginal do Pinheiros. Após quase seis horas e com a promessa da Subprefeitura de M"Boi Mirim de que melhorias serão feitas, o ato foi encerrado.

Marcela Spinosa, O Estado de S.Paulo

05 Março 2011 | 00h00

Organizado por associações de moradores, o protesto pacífico começou às 6h30 na Estrada do M"Boi Mirim. O estopim foi a alteração em 17 linhas de ônibus, feita em janeiro. "Antes pegávamos ônibus no ponto. Agora temos de ir aos Terminais Jardim Ângela ou Guarapiranga", disse o eletricista Rosevaldo Alves, de 26 anos, um dos organizadores do ato. Com as mudanças, passageiros têm de acordar mais cedo para pegar o ônibus.

Da M"Boi Mirim, os manifestantes seguiram para a Avenida Guarapiranga. Eles se concentraram na frente da Subprefeitura de M"Boi Mirim, onde uma comissão foi recebida pelo subprefeito, Beto Mendes. A outra parte do grupo foi até o cruzamento da Avenida Guido Caloi com a Guarapiranga.

A manifestação acabou às 11h50. A subprefeitura se comprometeu a cumprir quatro reivindicações, entre as quais analisar a ampliação da Linha 5-Lilás do metrô do Capão Redondo até o Jardim Ângela e avaliar o retorno das linhas eliminadas. "Temos ainda um projeto para criar uma avenida", disse Beto Mendes. A licitação para a obra será feita depois do carnaval. Ao custo de R$ 450 milhões, a avenida sairá da Rua Daniel Klein até a Avenida Guido Caloi. A SPTrans afirma que estuda a criação de linhas expressas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.