Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

2º irmão condenado por matar casal von Richthofen deixa prisão

Namorado de Suzane na época do crime, Daniel Cravinhos teve laudo favorável para cumprir a pena no regime aberto

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

16 Janeiro 2018 | 23h26

SOROCABA - Condenado a 39 anos de prisão pela morte do casal Manfred e Marisa von Richthofen, em 2002, Daniel Cravinhos deixou a Penitenciária de Tremembé, no interior de São Paulo, nesta terça-feira, 16, para cumprir o restante da pena em liberdade. É o segundo dos irmãos Cravinhos a progredir para o regime aberto - Christian, condenado pelo mesmo crime, está em liberdade desde agosto.

+++ Suzane von Richthofen é autorizada a estudar dentro de cadeia

À época do crime, Daniel era namorado da filha do casal, Suzane von Richthofen, também acusada pela morte dos pais. Ela cumpre pena em regime semiaberto, mas já teve laudo favorável para também deixar a prisão.

+++ Suzane von Richthofen deixa prisão no interior de SP para o Dia das Mães

A saída de Daniel Cravinhos para o regime aberto foi autorizada pela Vara de Execuções Criminais de Taubaté, atendendo a um pedido da defesa. A alegação é de cumprimento do tempo legal de prisão nos regimes fechado e semiaberto, sem incorrer em falta grave e com registro de bom comportamento. Ele cumpriu 16 anos de prisão e ganhou direito a outros dois anos de desconto na pena por ter trabalhado na prisão. 

+++ Irmão de Suzane von Richthofen quebra silêncio de 12 anos

Além disso, um laudo atestou que o condenado está em condições de viver em sociedade. A saída de Daniel Cravinhos foi confirmada pela administração da penitenciária.

Suzane

A Justiça ainda deve julgar o pedido da Defensoria Pública de Taubaté, que atende Suzane, para que ela também seja colocada em liberdade. Conforme a Defensoria, a condenada já cumpriu o tempo previsto para permanecer na prisão e também tem direito a um período de remissão por ter trabalhado na penitenciária. No início deste ano, um laudo criminológico encomendado pelo Ministério Público atestou que a condenada reúne condições de voltar a viver em sociedade.

 

 

Mais conteúdo sobre:
Daniel Cravinhos Suzane von Richthofen

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.