17 de março de 1911

(Rio) O temporal surprehendeu a população desprevenida. As avenidas e ruas centraes estavam cheias quando desabou a chuva com violencia. Corria um verdadeiro rio de agua barrenta cobrindo as ruas, sem escoamento.

, O Estado de S.Paulo

17 Março 2011 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.