Aveda/Divulgação
Aveda/Divulgação

15 mil veem pocket show ao vivo de Chico na web

Descontraído, cantor fez comentários e tocou duas músicas de novo álbum

, O Estado de S.Paulo

21 Julho 2011 | 00h00

Cerca de 15 mil pessoas acompanharam ontem pelo www.chicobastidores.com.br um happening com show do cantor e compositor Chico Buarque, entre as 16 horas e as 16h30. Da biblioteca de sua casa no Leblon, na zona sul do Rio, Chico participou ao vivo, conversando e tocando duas músicas. A primeira foi Sinhá, parceria com João Bosco, que o acompanhava ao violão. É um dos destaques do novo álbum, Chico (E assim vai se encerrar o conto de um cantor / com voz de Pelourinho e ares de senhor). No fim, tocando ele mesmo o violão, atendeu a pedido de fãs e cantou ainda Nina.

O pocket show foi marcado pelo bom humor. A transmissão foi interrompida no início por alguns instantes, por causa do tráfego intenso, e os internautas perderam a fala de abertura. O videomaker Bruno Cabral, que documenta apresentações do cantor para o site, pediu para Chico repetir o início, e ele brincou: "Vão pensar, o velho está com problemas, repetindo tudo assim", disse.

Neófito na internet, Chico declarou admiração por técnicas de mashup (edição que permite juntar falas, discursos e bases musicais). "O cara compõe uma melodia em cima do que você falou. E é do cacete. Deve ter outras, deve ter discurso do Obama." E afirmou espantar-se com fãs que tocam no YouTube suas músicas logo depois de tocá-las no site. "Tem uma música do Jorge Helder (seu baixista) que nem o Jorge Helder sabe tocar."

Chico declarou aprovar a estratégia de dispor uma a uma as músicas de seu novo disco na internet, lembrando que já era uma prática no passado. O cantor mencionou ainda artigos de jornais que ironizaram declaração sua - ele chegou a dizer que ficou chocado ao descobrir que, na rede, era muito odiado. "Eu sei que não sou amado há muito tempo!", brincou. "Tem gente que paga só para entrar aqui e ficar detestando mais esse cara."

O cantor chegou a ensinar a João Bosco a noção do meme (expressão que se torna moda na rede) e o significado do conceito Haters gonna hate (pessoa que faz sucesso, invariavelmente, é detestada).

João Bosco definiu sua nova parceria com Chico como um "afro-samba milongueiro" - só tinham composto juntos a música Mano a Mano. "A gente tinha de sair da única música que fizemos." Chico acrescentou: "Outras virão, para o nosso amigo lá da praia cantar." O amigo, explicaram, é um tal de Mário Sérgio, funcionário da Companhia Municipal de Limpeza Urbana do Rio (Comlurb), que sabe cantar todas as letras de Chico.

Falaram ainda de futebol; "Comecei a torcer para o Flamengo por causa daquele topete do Dida, que parecia rock and roll", disse João Bosco, ao que Chico, tricolor, rebateu: "O Castilho também tinha."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.