1/4 dos voos atrasa ou acaba cancelado

Ontem, no Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, quase um terço dos voos saiu com mais de meia hora de atraso. Até 21h, 65 dos 194 voos programados atrasaram e 10 foram cancelados. No Brasil, dos 2.359 voos programados pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) até as 21 horas, 571 (24,1%) atrasaram e 162 (6,9%) foram cancelados.

NATALY COSTA e LIEGE ALBUQUERQUE, O Estado de S.Paulo

22 Dezembro 2010 | 00h00

O maior problema foi visto nos voos que tiveram como destino ou fizeram alguma parada em Manaus. O Aeroporto Internacional Eduardo Gomes ficou fechado das 3h40 às 8h40 por causa de uma tempestade, o que fez mais da metade (57,4%) dos voos de lá atrasar e alguns passageiros dormirem no terminal. Em São Paulo, a chuva da tarde fez os Aeroportos de Congonhas e Cumbica operarem por instrumentos.

Na medição por empresa, a TAM superou a Webjet e teve o pior índice de pontualidade: às 21h, registrava 28,8% e 38,5% de atrasos, respectivamente, na totalidade de voos domésticos e internacionais. As partidas para fora do Brasil chegaram a alcançar 50% de atraso às 18 horas. A companhia não culpou o mau tempo na Europa, mas "atrasos pontuais" ocorridos em cada operação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.