134 juízes do país correm risco de vida

O número de juízes ameaçados no Brasil passa de cem, de acordo com a última atualização do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Na lista, há 134 juízes que têm a vida em risco.

Solange Spigliatti, O Estado de S.Paulo

30 de agosto de 2011 | 00h00

O pedido para a atualização dos dados foi feito em junho a todos os tribunais estaduais e federais. Segundo o CNJ, desde junho, a Corregedoria está elaborando um plano para a segurança dos magistrados - fato "impulsionado" pelo assassinato da juíza Patrícia Acioli, em Niterói, região metropolitana do Rio, no início do mês. Um grupo formado por diversos conselheiros do CNJ está analisando medidas que deverão ser tomadas para a proteção dos juízes.

Os 34 nomes de magistrados acrescentados à listagem foram informados nos últimos dias pelos Judiciários de Alagoas, Amazonas, Minas Gerais, Paraná, Mato Grosso e Rondônia.

Na lista anterior, divulgada no dia 12, havia 69 juízes ameaçados, 13 sujeitos a situações de risco e 42 escoltados, muitos estão em duas situações ao mesmo tempo - ameaçados com escolta ou em situação de risco com escolta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.