130 passam mal após vazamento de gás em fábrica de Maceió

Moradores ouviram estrondo em instalações da Braskem; empresa admite que houve um incidente, já controlado

Ricardo Rodrigues, O Estado de S.Paulo

23 de maio de 2011 | 00h00

Vazamento de gás ocorrido anteontem à noite na fábrica da Braskem, do Grupo Odebrecht, deixou 130 pessoas com sintomas de intoxicação e causou pânico entre moradores do Pontal e do Trapiche da Barra, no extremo sul de Maceió. Eles disseram ter ouvido um estrondo seguido por forte cheiro de gás.

A Braskem, no entanto, negou qualquer explosão na tubulação, mas admitiu, por meio de nota à imprensa, a ocorrência de "um incidente de processo na Unidade Industrial de Cloro Soda" às 19h38 - que teria sido controlado às 20h15.

No início da manhã de ontem, o Hospital Geral do Estado (HGE) informou que cerca de 130 pacientes deram entrada com sintomas de intoxicação respiratória, entre os quais crianças e idoso.

Dez crianças tiveram de ser transferidas para uma clínica infantil, no centro de Maceió. O estado de apenas uma criança foi considerado mais greve.

A maioria dos pacientes foi liberada na manhã de ontem, mas 30 pessoas permaneceram internadas.

Toda a área em torno da indústria Braskem foi isolada pelo Corpo de Bombeiros da capital alagoana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.