130 passam mal após vazamento de gás em fábrica de Maceió

Moradores ouviram estrondo em instalações da Braskem; empresa admite que houve um incidente, já controlado

Ricardo Rodrigues, O Estado de S.Paulo

23 de maio de 2011 | 00h00

Vazamento de gás ocorrido anteontem à noite na fábrica da Braskem, do Grupo Odebrecht, deixou 130 pessoas com sintomas de intoxicação e causou pânico entre moradores do Pontal e do Trapiche da Barra, no extremo sul de Maceió. Eles disseram ter ouvido um estrondo seguido por forte cheiro de gás.

A Braskem, no entanto, negou qualquer explosão na tubulação, mas admitiu, por meio de nota à imprensa, a ocorrência de "um incidente de processo na Unidade Industrial de Cloro Soda" às 19h38 - que teria sido controlado às 20h15.

No início da manhã de ontem, o Hospital Geral do Estado (HGE) informou que cerca de 130 pacientes deram entrada com sintomas de intoxicação respiratória, entre os quais crianças e idoso.

Dez crianças tiveram de ser transferidas para uma clínica infantil, no centro de Maceió. O estado de apenas uma criança foi considerado mais greve.

A maioria dos pacientes foi liberada na manhã de ontem, mas 30 pessoas permaneceram internadas.

Toda a área em torno da indústria Braskem foi isolada pelo Corpo de Bombeiros da capital alagoana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.