12 pessoas ficam feridas em rebelião na Fundação Casa

Um grupo de adolescentes fez ontem uma rebelião na unidade da Fundação Casa (antiga Febem) na Vila Nova Curuçá, zona leste da capital. Ao todo, 18 funcionários da fundação foram feitos reféns. A rebelião terminou com 12 feridos - sete agentes e cinco internos.

O Estado de S.Paulo

22 de fevereiro de 2013 | 02h03

O motim começou às 9h30 e terminou às 14h15, após a entrada do Grupo de Apoio da Fundação Casa (uma espécie de "batalhão de choque" usado em crises envolvendo os adolescentes) no local. Entretanto, segundo a fundação, não houve confronto.

A unidade tem 60 internos. Os rebelados chegaram a atear fogo em colchões e quebraram móveis do prédio da instituição. Eles foram monitorados pela Polícia Militar, que sobrevoou o local com um helicóptero Águia. Soldados da PM foram convocados para ir à instituição, mas ficaram apenas posicionados do lado de fora do prédio.

A gravidade dos ferimentos das vítimas da rebelião não foi divulgada pela fundação, que também não deu detalhes sobre o motivo do distúrbio. Na nota enviada à imprensa, a fundação disse que, depois do fim do motim, os internos passaram por revista da Comissão de Avaliação Disciplinar da instituição e o Ministério Público Estadual e o Poder Judiciário já foram informados do problema. A instituição afirmou também que abriu sindicância interna para investigar as circunstâncias em que se deu o tumulto. / BRUNO RIBEIRO e CAIO DO VALLE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.