11 planos esquecidos pelo poder público saem do papel

Seção SP na Gaveta, lançada há um ano, mostrou 52 projetos que estavam parados; 35 seguem sem prazo e 6 foram abandonados

O Estado de S.> Paulo,

05 de junho de 2012 | 00h26

SÃO PAULO - Há um ano, o Estado lançou a seção SP na Gaveta, publicada às terças-feiras no caderno Cidades. O objetivo era mostrar ao leitor a situação de projetos divulgados pelo governo do Estado e pela Prefeitura de São Paulo nos últimos anos e que ainda não haviam sido executados. Todas as áreas do poder público foram abordadas nesse período – de planos de arborização a novos hospitais na capital.

O leitor pôde observar na seção 52 projetos, apresentados muitas vezes com alarde pelas autoridades públicas, mas cujas obras não tinham previsão para o início. Desses, 35, ou 67,3% do total, seguem sem prazo para virar realidade, como a demolição do Minhocão.

Onze saíram do papel (21,1%), como a Lei dos Indicadores Sociais, um banco de dados que permite ao cidadão, desde o fim de abril, consultar no site do governo qual o tempo de espera por uma consulta nos postos de saúde, entre outros dados.

Outros seis planos mostrados na seção foram abandonados. É o caso do projeto para regularizar os flanelinhas. A seção vai continuar lembrando o governo sobre esse e outros projetos que seguem "na gaveta".

 

AINDA NA GAVETA

Enterramento de fios

Palácio Campos Elísios

Fim do recesso de julho

Passarela de Congonhas

Hospital Itatiaia

Parque na Mooca

Casarão Buarque de Holanda

PPP da Saúde

Lei dos bicicletários

Viaduto Diário Popular

Revitalização da Mooca

Parque Alfred Usteri

Identificação de animais

Índices de qualidade do ar

Fiscais com tablets

Parque linear do Morumbi

Complexo Cultural Luz

Bebedouro nas baladas

Piscinão em Pinheiros

Garagens subterrâneas

Parque Várzeas do Tietê

Ampliação do Ibirapuera

Semáforos inteligentes

Novo acesso para a 23 de Maio

Garagem do Teatro Municipal

Galeria Prestes Maia

Tudo o que sabemos sobre:
SP na gaveta

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.