1.043 ritmistas em um show para ser lembrado

Criar a maior bateria do planeta. Foi com essa promessa que o sambista Leandro Lehart chegou ao palco República por volta das 14h30 de ontem para ser acompanhado por 1.043 percussionistas. Detalhe: todos esses percussionistas estavam na plateia. Nunca se viu cena parecida em Viradas anteriores. No palco, cavaquinho, bandolim e violão puxavam sambas-enredo das escolas do Grupo Especial de São Paulo, como Gaviões da Fiel e Leandro de Itaquera. Os ritmistas vibravam tocando seus instrumentos. Não se sabe ainda se foi a maior reunião de percussionistas em um único show, mas é bem provável.

, O Estado de S.Paulo

18 de abril de 2011 | 00h00

Cenas de famílias com crianças nos ombros eram comuns. E uma das imagens que fica da Virada deste ano é esta acima, com surdos e tamborins erguidos por percussionistas amadores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.