ALAN MORICI/FRAMEPHOTO
ALAN MORICI/FRAMEPHOTO

1ª via a ser reaberta para carro será em viaduto na 9 de Julho

Pista passa por cima da Praça 14 Bis e é usada só por ônibus; gestão atual diz que medida reduziuo tempo de viagem

Bruno Ribeiro e Fabio Leite, O Estado de S. Paulo

07 Dezembro 2016 | 03h00

SÃO PAULO - O prefeito eleito, João Doria (PSDB), anunciou na segunda-feira, 5, durante evento na Fecomércio, a primeira medida de “revisão” das faixas exclusivas que havia prometido durante a campanha eleitoral. Ele voltará a abrir o Viaduto Doutor Plinio de Queiroz, sobre a Praça 14 Bis, no centro da cidade, para automóveis. Desde novembro do ano passado, a via está restrita ao transporte coletivo.

Durante a campanha, Doria havia dito que manteria as políticas das faixas exclusivas para ônibus e ciclovias, mas faria mudanças pontuais pela cidade. “No dia 2 de janeiro, esse viaduto vai ser aberto para o automóvel. Vai acabar com essa história de passar um ônibus a cada meia hora”, disse. “Isso é uma obviedade. É só ficar aqui e ver, não precisa nem ser técnico de engenharia de tráfego para ver uma obviedade dessas”, afirmou o prefeito eleito, que recebeu aplausos da plateia. “As coisas óbvias a gente vai fazer imediatamente. Tem de fazer, executar”, concluiu.

Medição. Pela faixa exclusiva do Corredor Avenida 9 de Julho passam 26 linhas de ônibus da cidade, segundo a São Paulo Transporte (SPTrans). Nos horários de pico, circulam por ali uma média de 425 coletivos comuns, articulados e biarticulados. Esses veículos transportam em média 322 mil passageiros por dia, nos dias úteis. 

Já pelas faixas para carro passam uma média de 1.922 automóveis por hora nos horários de pico – levando em consideração a medição feita próximo da Avenida 13 de Maio, segundo dados da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). 

O fechamento do viaduto para os carros foi determinado pela São Paulo Transporte dentro das ações do programa “Dá Licença para o Ônibus”, iniciado em 2013, que buscou aumentar a velocidade média dos coletivos. O trecho exclusivo para carros tem dois quilômetros, desde a Praça 14 Bis até o Túnel Daher Elias Cutait, o túnel da Avenida 9 de Julho. Os carros só podem circular ali de madrugada, das 23 às 4 horas, e aos fins de semana. 

Dados de agosto mostram que a velocidade ali chegou a 20 km/h, acima da média de 19,3 km/h dos corredores da cidade. O índice ainda estava abaixo, no entanto, da meta da Prefeitura, de 25 km/h. No caso dos carros, a velocidade média do corredor formado pelas Avenidas Europa e 9 de Julho é quase igual no pico da manhã: 21 km/h, mas é de apenas 13,8 km/h no horário de pico da tarde. 

Reação. Arselino Tatto, líder do PT na Câmara Municipal, partido que fará parte da oposição ao prefeito eleito, criticou as atitudes de Doria. “Ele precisa descer do palanque e parar de fazer uma declaração bombástica por dia. Ele tem de parar com o blá blá blá e começar a estudar a cidade”, afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.