Google Street View/Reprodução
Google Street View/Reprodução

1 suspeito morre e 2 são presos após arrastão em restaurante japonês

Um dos celulares roubados em estabelecimento na zona sul ficou com GPS ligado e permitiu à PM localizar assaltantes; dois fugiram

Felipe Resk, O Estado de S. Paulo

22 Abril 2015 | 13h31

SÃO PAULO - Um arrastão dentro de um restaurante japonês na região do Paraíso, zona sul capital paulista, terminou com um suspeito morto e dois presos na noite desta terça-feira, 21. Policiais Militares conseguiram localizar os criminosos porque o GPS de um dos celulares roubados ficou ligado. Dois assaltantes fugiram.

O arrastão aconteceu por volta das 20h, no restaurante localizado no cruzamento das Rua Sampaio Viana e Coronel Oscar Porto. Segundo a Polícia Militar, quatro criminosos invadiram o local e roubaram bolsas e celulares dos clientes, além do dinheiro do caixa. Depois, saíram em um carro roubado, onde um quinto suspeito aguardava para facilitar a fuga.

Um dos aparelhos telefônicos roubados pelos ladrões estava com o GPS ligado, o que permitiu à PM rastrear os criminosos. Eles circulavam pelas ruas do bairro, quando os policiais emitiram alerta pelo rádio.

Uma equipe da PM encontrou os suspeitos na Rua Treze de Maio, na Bela Vista, região central de São Paulo. Durante a perseguição, os bandidos perderam o controle do carro e bateram em uma árvore. A corporação afirma que um dos assaltantes desceu do veículo e atirou contra os policiais, que revidaram. 

Na troca de tiros, um dos suspeitos acabou baleado e morreu no local. Ele ainda não foi identificado. Lázaro Pereira Lima Marques e Marcelo Ribeiro Ferreira foram presos - segundo a polícia, os dois já tinham passagem por roubo. Outros dois criminosos conseguiram fugir.

Os detidos foram encaminhados ao Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), de onde foram transferidos para um Centro de Detenção Provisória na manhã desta quarta-feira,  22. Eles foram reconhecidos por testemunhas do arrastão.

Mais conteúdo sobre:
Violência São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.