1º protesto da gestão Haddad

Os moradores do terreno do Iguatemi foram protagonistas do primeiro protesto enfrentado por Fernando Haddad (PT). Em 4 de janeiro, cerca de 150 pessoas foram ao Edifício Matarazzo pedir a intervenção do prefeito eleito no problema do terreno. O processo judicial já corria desde o ano passado. O grupo carregava faixas com os dizeres: "Queremos moradia" e "Senhor Prefeito, não queremos confusão. Queremos expor nossa situação."

O Estado de S.Paulo

27 de março de 2013 | 02h04

Uma comissão de manifestantes foi recebida na Prefeitura. Três dias depois, técnicos da Secretaria Municipal de Habitação e Subprefeitura de São Mateus fizeram uma vistoria no local. Naquele dia, o presidente da associação dos moradores, Jean Carlos da Silva, disse que 685 famílias vivam no terreno. Os moradores haviam dividido a área em 838 lotes de 20 x 25 metros, deixando espaço para creche, posto de saúde e campo de futebol. Os lotes estavam distribuídos ao redor de ruas de terra batizadas.

Segundo Silva, o nome Pinheirinho 2 deriva de outra ocupação do bairro, que teria sido regularizada pela prefeita Luiza Erundina (então do PT).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.