Saiba quanto custa morar em condomínios em SP

Saiba quanto custa morar em condomínios em SP

Angélica Arbex

08 de abril de 2019 | 11h46

Com o fim do primeiro trimestre, já está desenhado o orçamento da grande maioria dos condomínios paulistanos para o ano de 2019. E, mesmo assim, entender o que se paga com o boleto do condomínio é uma baita dúvida para a grande maioria das pessoas. É super comum ouvir – “meu condomínio é super alto e nem temos área de lazer”; ou -“só um pequeno salão de festas e uma piscina, como pode custar tanto”.

Pois é, cada vez mais o valor do condomínio pesa do bolso do paulistano. O valor médio do condomínio na cidade de São Paulo em 2019 é de R$ 890,00, isso sem considerar os consumos individuais de água e gás. Para onde vai esse dinheiro? Condomínio é um serviço,  os moradores de condomínio pagam para ter limpeza, conservação, segurança, manutenção e fazer frente às obrigações legais de pagamento de impostos, contratação de seguros entre outros itens.  Entenda melhor, nesse quadro:

fonte: Lello Condomínios

 

Num período de inflação sob controle e dentro da meta, estabilidade  na taxa de juros e indicadores econômicos todos apontando para um período de maior calmaria e crescimento, fazer os condomínios acompanharem esta estabilidade é um desafio que se coloca com força no cenário urbano. Os condomínios movimentam por mês só na cidade de São Paulo, algo em torno de R$ 1,5 bi, em salários, consumos, fornecedores, impostos etc. Uma potência econômica com muitas janelas de oportunidade para inovação e propostas de novos desenhos e serviços para que o paulistano more melhor e viva melhor.

 

 

Tendências: