Conectados

Angélica Arbex

09 de setembro de 2015 | 17h57

SP anoitecendo produzido  com app para mobile, por Gabi 11

A comunicação instantânea tornou o conceito de tempo muito diferente do que já foi desde sempre. Marcar uma festa, convidar as pessoas… A primeira coisa que vem à cabeça é fazer um grupo no whatsApp.

Mais do que qualquer outra coisa, acho que a tecnologia mexeu mesmo foi com o nosso tempo. E, claro, com a nossa disponibilidade. Nunca foi tão simples, fácil e barato falar com um grupo grande de pessoas ao mesmo tempo. Claro, já tinha o e-mail, os grupos do e-mail. Mas não tinha interatividade. Não era social, uma rede social.

Pessoas com interesses parecidos se reúnem a um smartphone de distância e podem trocar opiniões, impressões, emoticons  . E eu, que vivo vertical, há muito tempo venho pensando em como isso muda e pode mudar ainda mais a vida nos condomínios. Frequentemente tenho a sensação que a gente aproveita mal todas as possibilidades da tecnologia.

Até hoje as experiências mais fortes que acompanhei foram de grupos que se reúnem porque alguma coisa não vai bem no condomínio e transformam as redes sociais em um fórum para expor os problemas coletivos e pressionar por soluções. É legítimo, mas talvez não seja o caminho mais inteligente.

Aproximar, pela tecnologia, pessoas que vivem com a apenas alguns andares de distância, pode ser muito interessante mesmo quando tudo vai bem e não há nada a reclamar ou reivindicar. E este é o caso da imensa maioria dos condomínios.

As pessoas podem trocar experiências com serviços e comércios dos arredores: desde a avaliação de uma pizza nova no bairro, passando pelo centro de estética, até a indicação de uma boa babá por exemplo.  A tecnologia pode simplificar a vida apresentando alternativa de carona para o trabalho, para a escola das crianças, para o futebol no domingo. Pode economizar tempo através de enquetes prévias para assuntos importantes que deverão ser votados na próxima assembleia; pode ajudar na segurança, compartilhando instantaneamente uma situação de emergência.

Nos condomínios, vejo iniciativas surgindo que podem mudar o jeito como a gente mora e convive. Desde monitoramento remoto de portaria, até sites que mostram em tempo real como está a reforma da quadra, passando por aplicativos para smartphones com diversos recursos para quem vive em condomínios.

Como toda esta oferta vai facilitar a nossa vida e trazer benefícios reais e permanentes. A resposta eu ainda não tenho. Mas continuo testando, procurando, com o radar ligado. Tenho certeza que morar com whatsApp, facebook, twitter, apps para mobile e wi-fi grátis para todos (espero que em muito pouco tempo) vai ser completamente diferente do que já foi e do que é agora. Quem construir ou achar as respostas certas vai  certamente vai ganhar muitos likes.