Chama o Síndico!

Chama o Síndico!

Angélica Arbex

02 de agosto de 2019 | 16h27

Não sei se é ele quem vai poder dar jeito nisso. A gente pode tentar! Mas uma coisa que devia ficar estabelecida como regra pra melhorar o mundo é que dentro dos condomínios onde moramos não há e não haverá nunca mais  elevador de serviço e elevador social. Só isso já deixaria a vida muito melhor.

No meu prédio eu nunca cruzei com alguém que trabalhasse nos apartamentos no elevador “social”. Já reparou nisso? E quando chegamos em casa e o elevador chega na garagem com alguém da equipe de limpeza trabalhando,  a primeira coisa que eles fazem é descer ali e esperar que o elevador volte vazio  pra continuar o trabalho. Como se a limpeza do corrimão, do espelho, da porta ou seja lá o que for atrapalhe quem está tomando o elevador pra chegar em casa.

Sabe aquela plaquinha “é vedada sobre pena de multa qualquer discriminação em virtude de raça, sexo, cor etc” sempre achei péssima a necessidade de placas como esta nos condomínios onde moramos, trabalhamos. Será que a gente precisa mesmo desta lembrança para que as pessoas possam livremente apertar um botão no elevador e chegar no andar desejado?

Mas agora penso diferente, se não é possível entender o que significa conviver em comunidade e compartilhar espaços em harmonia, vamos recorrer então às leis para que elas nos lembrem sempre disso. Fico pensando como é que eu explico pro meu filho em fase de alfabetização quando, esperando o elevador, ele lê essa plaquinha e me pergunta o que é discriminação. A semântica da palavra é mais fácil de explicar do que ela colocada naquele contexto, na nossa casa. Como digo a ele que ela está lá  pra assegurar que a Dina, que trabalha com a gente e que ele ama de paixão, possa pegar aquele elevador em paz!

Eu proponho uma placa nova, que substitua essa atual pra todos os elevadores do Brasil: “nesse elevador são bem vindas todas as pessoas que moram, trabalham ou vistam nosso condomínio, e se elas forem de conversa, tanto melhor. Experimente sorrir hoje pra quem está do seu lado, ajudar com a sacola, perguntar como foi o dia ou qualquer coisa assim. Esse elevador é lugar de gentileza.”

No dia que eu puder explicar ao Tomás o que é gentileza no lugar de explicar o que é discriminação, meu dia vai ter sido mais feliz!

 

Tendências: