A vez e a voz dos pequenos

A vez e a voz dos pequenos

Angélica Arbex

11 Outubro 2016 | 10h52

criancas

Este post é todo dedicado às crianças que vivem vertical. As crianças da geração pós millenium (será que já existe uma geração pós millenium?). Se os Millenium são os que nunca viveram sem internet, essas nossas crianças talvez nunca trabalhem com desktop, achem e-mail uma velharia e resolvam tudo, tudo com a tecnologia touch, paguem suas contas com bitcoins, entendam afinal com profundidade o que quer dizer big data e façam a realidade aumentada fazer sentido para nós, quarentões analógicos. Eles assistem o desenho na hora que querem, na mídia que escolhem (nada de chegar da escola e  almoçar correndo porque está na hora do he-man e se perder hoje, já sabe…), eles conhecem todos os  app’s, baixam jogos, tiram fotos colocando máscaras, trocando rostos, fazendo loucuras que chamam de snaps, compartilham experiências e acessam desde muito pequenos tudo o que desejam em suas telas numa velocidade que nós os pais da geração X nunca iremos entender. Bem vindos, pais da era do acesso.

Nada de abrir um debate entusiasmado ou nostálgico sobre as novas tecnologias e as novas crianças. Aqui eu gostaria de falar de como podemos organizar melhor a convivência destas crianças quando elas estão em grupos, nos seus horários de lazer, nos seus condomínios. Muita coisa mudou, mas o brincar lá embaixo continua sendo uma das principais lembranças de todas as crianças que moram em condomínios, sejam elas da geração X, Y, Millenium ou seja lá qual for. Já falamos algumas vezes por aqui como essa experiência pode trazer lições de convivência e  cidadania e ajudar na formação dos nossos pequenos. Mas tem uma iniciativa que é especialmente interessante e que eu gostaria de propor para que os condomínios que ainda não adotaram, conheçam: a formação de uma comissão infantil no condomínio. Uma comissão infantil com um representante eleito como síndico mirim.

Este modelo funciona melhor em condomínios com mais de 10 crianças que tenham entre 6 e 14 anos. E funciona muito bem. Esta comissão é representante das crianças no condomínio. Ela é eleita para um mandato, geralmente anual, e cuida de todos os assuntos relacionados ao convívio infantil no condomínio. Os trabalhos podem ser distribuídos por afinidades: esportes, comunicação, lazer, cuidados com as áreas comuns etc. O grupo, liderado pelo síndico mirim,  fica responsável por cuidar dos assuntos dos pequenos no condomínio e fazer a comunicação com o Síndico e o Corpo Diretivo para as decisões que impactam o condomínio como um todo.

Temas como arrumar algo que não esteja funcionando bem no parquinho, ajudar a divulgar uma campanha de doação de agasalhos ou brinquedos, promover jogos que integrem crianças e adultos entre outros são tratados por este grupo.   A formação da comissão infantil organiza a convivência das crianças no condomínio e melhora muito a qualidade do lazer.

Alguns exemplos de iniciativas de Comissão Infantil:

Reforma de playgroung;

Festa do pijama no salão de festas;

Arrecadação de brinquedos para os filhos dos funcionários do condomínio;

Campanha do agasalho;

Aulas de culinária para os pequenos;

Campanhas de reciclagem;

Campeonatos de futebol;

Venda de doces e tortas para arrecadação e reforma da quadra;

Campeonato de videogame por faixa etária;

Por aqui, já acompanhei muitas iniciativas interessantes e com resultados incríveis para a convivência, cheios de aprendizado para os pequenos. O importante é que seja um projeto formal, comunicado e respeitado. As crianças têm muito a dizer e  sabem o que querem. Elas têm cabeça fresca e uma criatividade incrível e o maior presente que nós podemos dar a elas não custa nem um centavo e tem um valor danado: tempo, dedicado a ouvi-las de verdade e empenho para ajudá-las na realização de seus projetos. Conhecer os projetos de suas crianças e ajudar a realizá-los, taí um jeito de fazer esse 12 de outubro valer muito a pena.