Estado de atenção em SP é encerrado, mas chuvas podem continuar

Estadão

22 de novembro de 2010 | 16h11

Foi encerrado, depois de três horas, o estado de atenção em duas regiões da capital paulista, por conta das fortes chuvas que atingiram São Paulo no começo da tarde desta segunda-feira, 22. A zona sul e a Marginal do Pinheiros ficaram em estado de atenção no período das 14h25 às 17h25.

Segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), as chuvas fortes, que atingiram as regiões do Butantã, Raposo Tavares, Vila Sônia, Santo Amaro, Campo Limpo, Campo Belo e Jabaquara, perderam intensidade, restando apenas precipitação leve por volta das 17h30.

As áreas de instabilidade, geradas pela passagem de uma frente fria de fraca intensidade, atingiram inicialmente a zona sul, e em seguida as demais regiões da cidade, variando entre intensidade fraca e moderada.

O tempo segue nublado e bastante instável na Capital, que ainda pode registrar chuvas fracas ao longo da noite. Os maiores índices pluviométricos registrados pela Rede Telemétrica do Alto-Tietê até as 17h25 foram Pirajuçara (Campo Limpo), com 16mm, Córrego Poá, com 15,6mm, e Morro do S (São Paulo), com 13,8mm.

Congonhas. A chuva chegou a interromper as operações do Aeroporto de Congonhas por 14 minutos. Segundo a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), apesar do fechamento, não foi registrado nenhum voo alternado para outro aeroporto.

O aeroporto ficou fechado das 16h23 às 16h37, quando começou a operar com auxílio de instrumentos, segundo a Infraero.

Em um boletim divulgado às 17 horas, a Infraero informou que de 170 voos planejados para hoje, 10 foram cancelados, 37 sofreram atrasos ao longo do dia e seis registravam atrasos de mais de meia hora.

Por Priscila Trindade e Solange Spigliatti, da Central de Notícias.


Atualizado às 17h15.

Tudo o que sabemos sobre:

alagamentosatençãoCGEchuvamonitoramento

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.