Estado de alerta, atenção… Você sabe a diferença?

Estadão

15 Setembro 2010 | 15h39

Nos meses de verão, basta o tempo fechar para o paulistano se deparar com uma enxurrada de notícias de que São Paulo foi colocada sob estado de atenção ou alerta… Mas o que isso significa?

estados_CGE

Vamos lá: O Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) é o órgão da Prefeitura responsável por monitorar os alagamentos na cidade. São os técnicos do CGE que indicam quantos e quais pontos estão tomados pelas águas e decretam a maioria dos estados de emergência.

O órgão funciona todos os dias do ano, das 7h às 19h. Nos meses em que chove mais, entre 1.º de novembro e a primeira quinzena de abril, os profissionais monitoram a cidade 24 horas.

Por via de regra, São Paulo está sempre em “estado de observação”. Se a chuva aperta e demonstra potencial para provocar alagamentos, é decretado “estado de atenção.” O próximo passo é o “estado de alerta”, quando rios e córregos já estão transbordando.

Por fim vem o “estado de alerta máximo”, que significa calamidade pública. O decreto deste estado só pode ser feito pelo prefeito e prevê intervenção do governo estadual ou federal. São Paulo nunca entrou neste nível de alerta – até agora.

Gabriel Pinheiro

Mais conteúdo sobre:

Curiosidades