Chuva põe SP em atenção, alaga ABC e fecha Congonhas por 45 minutos

Estadão

02 Fevereiro 2011 | 13h17

Todas as regiões da capital paulista saíram do estado de atenção por conta dos temporais por volta das 17 horas desta quarta-feira, 2, segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE).

Com as fortes chuvas, as regiões da cidade começaram a entrar no estado de atenção às 13h05, nas zonas sudeste, oeste, sul e Marginal do Pinheiros. Em seguida foi a vez da zona leste e a Marginal do Tietê, às 14h15, e da zona norte e do centro, às 15h40.

Por conta do temporal, foram formados seis pontos de alagamentos transitáveis. Às 17 horas apenas dois continuam ativos, um na Avenida Sumaré, perto da praça Marrey Junior, e outro na Avenida Maria Coelho Aguiar, próximo à praça Alceu Amoroso Lima.

O Aeroporto de Congonhas, na zona sul da cidade, reabriu por volta das 13h30, após ficar fechado por 45 minutos. Segundo a Infraero, até as 14 horas, seis voos registravam atrasos de mais de meia hora.

De acordo com o CGE, uma frente fria no litoral do Estado, associada a áreas de instabilidade formadas pelo aquecimento e a umidade disponível, provocaram as fortes pancadas.

Grande SP. Várias regiões do Grande ABC paulista registram alagamentos causados por transbordamentos de córregos. Por volta das 14 horas, uma forte chuva com duração aproximada de 40 minutos, atingiu o município de Santo André e fez com que o ribeirão Dos Meninos e o rio Tamanduateí transbordassem causando pontos de inundação nas ruas adjacentes, atingindo imóveis residenciais e comerciais.

Na linha 10-Turquesa da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) que liga as estações da Luz e Rio Grande da Serra, houve inundação nos trilhos na Estação de Capuava, sendo necessário interromper a circulação de trens entre as estações de Santo André e Rio Grande da Serra, entre as 14h20 e 14h50, segundo a CPTM.

Equipes de resgate do Corpo de Bombeiros foram acionadas para atenderem ocorrências de pessoas ilhadas na Avenida Perimetral e Rua das Orquídeas. Apesar dos alagamentos, não houve registro de pessoas mortas, feridas, desaparecidas, desalojadas e desabrigadas.

O município de São Bernardo do Campo também foi atingido. Os córregos Capela e Curral Grande e o ribeirão Dos Couros transbordaram causando pontos de inundação nas ruas adjacentes, atingindo imóveis residenciais e comerciais. Pessoas ficaram ilhadas nas Avenidas Nicola Demarchi, Francisco Prestes Maia e Winston Churchill e na Rua Jurubatuba.

Em São Caetano, o ribeirão “Dos Meninos” transbordou causando pontos de inundação nas ruas adjacentes, atingindo imóveis residenciais e comerciais no bairro Nova Gerty. Os bombeiros resgataram pessoas que ficaram ilhadas nas Avenidas Guido Alberti e Lions Clube.

Falta de luz.  Foi registrado falta de energia elétrica entre os moradores do bairro de Moema, na zona sul. Segundo a AES/Eletropaulo, um galho de árvore caiu e partiu o cabo da rede elétrica, deixando o bairro sem luz desde as 13h30.

Equipes de manutenção trabalhavam para restabelecer a energia e, de acordo com a Eletropaulo, parte do bairro ainda permanece sem luz. A previsão era que fosse normalizado no fim da tarde.

Por conta da falta de luz, alguns semáforos em importantes vias do bairro estavam apagados, entre eles na Avenida Ibirapuera e Avenida Sabiá. A Eletropaulo não soube informar quantos moradores ficaram sem energia elétrica.

Marília Lopes e Solange Spigliatti, da Central de Notícias – Texto atualizado às 17h40.