SP sai do estado de atenção; São Bernardo ainda tem alagamento

Estadão

31 Janeiro 2011 | 15h02

Após 2h30, o Centro de Gerenciamento de Emergência (CGE) tirou todas as regiões de SP do estado de atenção para enchentes devidos às chuvas que atingiram a cidade no começo da tarde.

Às 17 horas, havia apenas registro de garoa e chuva leve em pontos isolados da capital. Na Grande São Paulo, as chuvas também são fracas.

Por conta do grande volume de chuva na região do Grande ABC paulista, entre as 15h40 e 16h20, houve transbordamento do Ribeirão dos Couros, no ponto de medição da Vila Rosa, em São Bernardo do Campo.

Segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), muitas áreas de instabilidade ainda se organizam pelo oeste e noroeste do Estado, que nas próximas horas ainda podem provocar chuvas isoladas na Região Metropolitana.

Relatório do CGE mostra que a região de Ribeirão dos Couros (Piraporinha / Diadema) foi onde houve o maior volume de chuva durante a tarde, chegando a 48 mm. Em seguida veio a região de
Rudge Ramos (São Bernardo do Campo), com 45,6mm.

Por volta das 15h, chovia principalmente nos bairros de Vila Mariana, Ipiranga, Jabaquara, Cidade Ademar, Santo Amaro, Grajaú, Parelheiros e Engenheiro Marsilac. Além disso, os radares mostravam chuvas fortes na zona oeste, entre Pinheiros e Butantã, e no centro. Em demais pontos da cidade, a precipitação já era leve.

Mais cedo, no entanto, choveu forte na zona leste, principalmente nos bairros Mooca, Penha, Aricanduva, Vila Formosa, Guaianazes e Cidade Tiradentes. Nas proximidades da Estação Guaianazes da CPTM foi registrada a queda de granizo.

Previsão. Nos próximos dias, as condições atmosféricas continuam sendo típicas de verão. Na terça-feira, a frente fria se afasta de São Paulo, entretanto, áreas de instabilidade geradas pelo calor voltam a provocar pancadas de chuva forte a partir da tarde.

Os simuladores indicam maior probabilidade das chuvas iniciarem pelo ABC, Guarulhos, Mogi e zona leste. Os termômetros se mantém em alta, e a expectativa é de que ocorra um novo recorde de temperatura. A máxima prevista é de 34ºC.

Na quarta-feira, as chuvas tendem ser mais abrangentes e devem começar no período da tarde, estendendo-se para boa parte da noite.

Solange Spigliatti, da Central de Notícias (Atualizado às 17h15)