Chuva perde força e SP sai do estado de atenção

Estadão

25 Janeiro 2011 | 15h50

O Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) tirou toda a cidade do estado de atenção às 17h20 desta terça, 25. Aas zonas sul, sudeste, centro, oeste e a Marginal do Pinheiros já estavam fora de atenção às 16h45.

Às 15h35, as zonas sul, oeste e a Marginal Pinheiros entraram em estado de atenção devido à forte chuva. As regiões centro, norte e a Marginal Tietê foram colocadas em atenção às 15h45 e a zona leste e sudeste entraram, mas de forma preventiva, às 16h05.

No início da noite, a cidade e a região metropolitana ainda têm céu nublado. Segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), não há previsão de chuva para as próximas horas. Ainda chove forte em alguns municípios paulistas que fazem divisa com o sul de Minas Gerais.

Na Grande São Paulo, choveu com muita intensidade em todo o município de Guarulhos, e parte de Mairiporã e Arujá.

Transtornos. O monitoramento da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) marcava seis pontos de alagamento transitáveis na capital até as 18h30. Os pontos de alagamento são: Avenida Maria Coelho Aguiar, com a praça Alceu de Amoroso Lima, sentido bairro; Avenida Nossa Senhora do Sabará, com a Avenida Interlagos, sentido centro; pista expressa da Marginal Tietê, com a ponte das Bandeiras, sentido Castelo Branco; Avenida Cruzeiro do Sul, com a Rua João Pacheco, sentido Ipiranga; Avenida Presidente Castelo Branco, com a ponte Vila Guilherme, sentido Ayrton Senna, pista central da Marginal Tietê, com a ponte das Bandeiras, sentido Castelo Branco.

Na rodovia Régis Bittencourt, sentido São Paulo, há cinco quilômetros e meio de lentidão, do km 290 ao km 286,5, na região de Itapecerica da Serra, devido a um ponto de alagamento provocado pela chuva, na tarde de hoje. A pista chegou a ficar interditada por causa do alagamento, o que gerou a lentidão.

Metrô. As quatro linhas do Metrô operavam com restrição de velocidade nos trechos a céu aberto por causa da chuva. As linhas da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) operam normalmente.

Eduardo Roberto, Marília Lopes e Priscila Trindade– Texto atualizado às 18h50.