Problemas de abastecimento de água na zona oeste

Luciana Magalhães

05 Setembro 2014 | 10h16

A Sabesp mente ao dizer que não há racionamento, reclama o leitor

Reclamação do leitor: Moro na Rua São João do Piauí, na Vila Anglo Brasileira, e diariamente a água na minha rua é cortada das 22h00 ás 06h30. A Sabesp insiste em afirmar que não é rodízio. O que faço? Léo Doktorczyk / São Paulo

 

Resposta: A Sabesp informa que atende os clientes com as pressões adequadas e dentro dos padrões técnicos estabelecidos pelas Normas Técnicas Brasileiras (NBRs). Esclarece que, em função da crise hídrica e do baixo nível do Sistema Cantareira, a Sabesp está adotando medidas emergenciais de gestão do consumo noturno, podendo acarretar eventuais momentos de redução da pressão na rede ou intermitências, especialmente nos pontos mais altos dos bairros e somente no período noturno. Ressalta também a importância de os estabelecimentos possuírem reservação, conforme a NBR 5.626 de 1998 (Instalação de Água Fria), da  Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), em seu item 5.2.5, estabelece que toda a instalação predial deve ser provida de reservatório (caixa d’água) com capacidade mínima para suprir o consumo por um período de 24 horas. Diz que contatou o cliente e o mesmo informou que o imóvel possui reservação adequada e não teve problemas de desabastecimento.

 

Réplica do leitor: Em nenhum momento informei que não tinha água na caixa d’água. Eu disse que não tem água na rua. Na minha casa nem tudo funciona com a água da caixa, o chuveiro, por exemplo, só funciona com a água da rua. Então a partir das 21 horas não posso mais tomar banho.