AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Operadoras de telefonia prometem maior clareza sobre pacotes de internet móvel

Marco Antônio Carvalho

24 de abril de 2015 | 13h05

Empresas firmaram acordo e pretendem fornecer mais informações aos clientes sobre pacotes desse serviço; Procons protestam

As maiores operadoras de telefonia do País firmaram um compromisso para fornecer mais informações aos consumidores sobre as franquias de internet móvel contratadas, descrevendo características dos serviços referentes a cada pacote. O acordo foi firmado entre a Claro, Oi, Tim, Vivo, Algar Celular e Sercomtel e promete tratar com mais clareza o assunto junto a seus clientes.

Veja também: Procons protestam contra suspensão de internet móvel de consumidores

O acordo, divulgado pelo Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviços Móvel Celular e Pessoal (Sinditelebrasil), surge em um momento que as empresas estavam sendo bombardeadas com críticas de órgãos de defesa do consumidor. Nesta quinta-feira, 23, Procons de todo o Brasil haviam assinado uma nota pedindo que as telefônicas cessem o corte de internet móvel imposto a vários clientes e que vem gerando um grande número de reclamações.

Em nota, as operadoras não falam em cessar o corte, mas prometem maior quantidade de informações ao consumidor sobre o gasto com o pacote de dados e políticas aplicadas a sua franquia. “A intenção é ampliar as possibilidades para que o consumidor conheça com mais detalhes como funciona o serviço, as peculiaridades da navegação na internet nas redes móveis e as condições e a variedade de oferta de planos de internet móvel”, informou o Sindicato.

Isso ocorrerá, segundo a entidade que representa as empresas, por campanhas de informação ao consumidor e dicas para melhorar a utilização do plano de dados. As operadoras prometem um “Código de Conduta para a Comunicação da Oferta de Internet Móvel”, com condições a serem observadas pelas empresas. “Esse código deverá definir, por exemplo, formas para que o cliente compare as diversas ofertas de planos de internet móvel”, acrescentou o Sinditelebrasil.

Ferramentas que permitam ao cliente acompanhar o consumo da franquia foi outro ponto que as operadoras se comprometeram a aprimorar.

Polêmica. Desde o final de 2014, as operadoras de telefonia mudaram sua política de franquia de internet móvel e pegaram consumidores de surpresa. Acostumados a utilizar o serviço de forma ininterrupta, mesmo que em velocidade reduzida após o final do pacote, os clientes passaram a ter a internet cortada e reclamaram.

A situação levou a posicionamento dos Procons, que entendem haver uma “afronta aos direitos fundamentais do consumidor” com a prática. Em pelo menos cinco estados, os órgãos de defesa ingressaram com ação na Justiça para que o corte seja revisto e o assunto permanece sendo debatido entre empresas e entidades.

Tudo o que sabemos sobre:

internet móvel.Procontelefonia

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: