AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

O trânsito na Rua Voluntários da Pátria está caótico

Jerusa Rodrigues

21 de agosto de 2013 | 20h40

Os moradores dos prédios são impedidos de sair da própria garagem, denuncia leitora

Por Jerusa Rodrigues

Reclamação da leitora: Sou moradora da Rua Voluntários da Pátria, em Santana, zona norte da capital e, recentemente (início de agosto), uma mudança na mão da Rua Dr. Luís Lustoda da Silva e a instalação de um semáforo na esquina dessa rua com a Voluntários simplesmente travaram o tráfego na região. Essa rua serve, basicamente, a dois hospitais, o Hospital do Mandaqui e o São Camilo. Nenhum problema com a inversão da mão. O problema é o semáforo, que segura o fluxo dos carros na Voluntários (principalmente, no sentido centro) sem necessidade. Na mesma esquina já existia um semáforo de pedestres, que cumpria sua função. Se um dos engenheiros da CET passar apenas 1 hora observando o resultado da mudança, vai perceber o equívoco que ela representa. A região com os dois hospitais fica intransitável, com os motoristas buzinando incessantemente e os moradores dos prédios impedidos de sair da própria garagem – o dia inteiro. Posso achar que, se o semáforo fosse tirado e aos motoristas fosse proibida a conversão à esquerda, o problema estaria resolvido. Não sei se estou certa. Mas não tenho dúvida de que, como está, não tem condições de ficar. Num momento em que o governo federal está preocupado com a mobilidade urbana, não é possível que os órgãos responsáveis por isso adotem medidas com consequências exatamente opostas. Sandra Regina F. Carvalho / São Paulo

Resposta: A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) informa que a inversão de sentido de circulação na interseção da Rua Voluntários da Pátria com a Rua Dr. Luiz Lustosa da Silva obrigou a mudança do funcionamento do semáforo do cruzamento, criando um terceiro estágio semafórico, fazendo com que os ciclos semafóricos sejam maiores, inclusive os tempos de vermelho (espera). Antes da mudança do sentido de circulação, o local funcionava apenas como travessia de pedestres, tendo como tempo de vermelho (espera) apenas o tempo destinado à travessia dos pedestres. Hoje a situação é outra. A CET vem acompanhando e fazendo ajustes quando necessário, visando melhores condições de fluidez e segurança aos usuários. Por fim, o cruzamento em questão conta com monitoramento feito por equipes de campo periodicamente. Os agentes, ao constatarem qualquer problema de trânsito, tomam as medidas operacionais necessárias.

Réplica da leitora:O problema  está cada dia pior. Não faz sentido esse semáforo ou, no mínimo, eles teriam de aumentar o tempo de abertura para a Rua Voluntários da Pátria.  Quando a mão da Rua Dr. Luiz Lustosa era contrária, não havia um semáforo no cruzamento com a Rua Voluntários da Pátria, estranhamente e felizmente, nesse caso, a CET não viu necessidade de instalá-lo e o tráfego – nas duas pontas – fluía sem os transtornos observados hoje. A segurança dos usuários já estava garantida – nas duas pontas também – pela sinalização para a  travessia de pedestres. O terceiro estágio semafórico ao qual a CET se refere, implantado com a inversão da mão,  é completamente fora de propósito porque segura o trânsito de uma rua imensamente movimentada para liberá-lo a outra que quase não tem tráfego algum. Estou providenciando fotos que poderão dar uma pequena ideia do caos que se transformou o referido trecho da Voluntários. Um trecho entre dois hospitais, com um grande fluxo de ambulâncias, que vive travado.

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: