Muro improvisado

Muro improvisado

Jerusa Rodrigues

22 Abril 2013 | 18h56

Escola está aberta a qualquer frequentador, um perigo, alerta pai de aluno

Por Jerusa Rodrigues

Reclamação do leitor: Desde novembro de 2011 tentamos terminar a obra do muro da Escola Estadual Professor Francisco Antônio Martins Júnior, no Capão Redondo”, revela o pai de um dos alunos, o leitor, sr. Marcelo Sabóia. “Faltando 15 metros para  a conclusão, muito me espanta a assessoria Assessoria de Imprensa Fundação para o Desenvovimento da Educação responder que o muro está pronto”, reclama Sabóia.  O que ocorre, na verdade, é o uso de tapumes para tentar manter a escola “fechada”, mas como é possível ver pela foto, isso é impossível. Não há segurança para os estudantes, alerta.

Resposta da instituição: A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo informou em março que está em andamento o processo de convocação da empresa, que promoverá a execução do trecho de muro, o sistema de drenagem e o novo piso de concreto na escola.  Os reparos devem começar após os trâmites legais de licitação.

Réplica do leitor: Nada foi feito até agora e que a escola está totalmente aberta  a qualquer frequentador, o que é um perigo para jovens e crianças.

 

 

 

Mais conteúdo sobre:

denúnciaescolafotomuro