Medicamento para diabetes tipo 2 está em falta em São Paulo

Medicamento para diabetes tipo 2 está em falta em São Paulo

Jerusa Rodrigues

10 de outubro de 2014 | 19h46

Já é a segunda vez que passo pelo mesmo problema, diz o leitor

 

 

Reclamação do leitor: Pela segunda vez venho denunciar os laboratórios Bristol Myers Squibb Brasil pela extrema falta de respeito e pela atitude que beira as raias da contravenção com relação aos usuários do medicamento Forxiga. destinado a pacientes portadores de diabetes tipo 2. Há dois dias tenho procurado esse medicamento em, praticamente, todas as farmácias da Grande São Paulo, inclusive nas que vendem pela internet. A resposta é a mesma: o medicamento está em falta e há tempos não é entregue às farmácias. Enviei uma reclamação pelo site da empresa, mas não recebi resposta. É impressionante como a Bristol Myers Squibb Brasil age sem o menor respeito ao consumidor e,  pelo que se observa, sem nenhuma consequência por parte dos órgãos fiscalizadores. Certamente, milhares de pacientes dependentes desse medicamento estão sendo muitíssimo prejudicados com a atitude irresponsável dessa empresa. Onde estão o Ministério da Saúde, a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o Procon e outras dezenas de órgãos encarregados de fiscalizar a atuação de empresas como essa? Não tenho  dúvida de que a Bristol Myers Squibb age apenas no Brasil com essa irresponsabilidade, pois seus dirigentes têm a absoluta certeza da impunidade que os leva a esse tipo de atitude. Miguel Jorge/ São Paulo

 

Respostas: A Bristol-Myers Squibb informa que completou a venda previamente anunciada dos produtos para diabetes para AstraZeneca, que  inclui Onglyza, Kombiglyze XR, Forxiga e Byetta. Desta forma, desde 1.º de junho de 2014, qualquer dúvida ou informação sobre esses produtos serão respondidas pela AstraZeneca, no telefone 0800 014 55 78.

 

A AstraZeneca informa que os estoques iniciais de Forxiga, lançado recentemente no mercado brasileiro, foram consumidos rapidamente, por causa da grande procura pelo produto. A empresa vem reabastecendo o mercado periodicamente, porém, ainda não conseguiu suprir a demanda crescente. Acrescenta que o abastecimento começará a ser normalizado no fim de outubro. Pede que os clientes entrem em contato com o SAC da AstraZeneca (0800 0145578) para obter informações de onde o produto pode ser encontrado ou que procurem o seu médico. Todas as informações sobre a situação atual  foram comunicadas à Anvisa.

 

Réplica do leitor: Essa resposta é puro cinismo. Recebi uma informação automática do SAC de que a Farmácia Soares, que fica na Vila Mariana,  tinha recebido o Forxiga. Isso é o fim do mundo! Uma só farmácia de São Paulo recebeu o medicamento. Quer dizer, a própria Astra Zeneca informa que somente normalizará o abastecimento no final de outubro. Preciso informar que, em junho, passei por esse mesmo problema (meu médico conseguiu várias amostras grátis para que eu pudesse me tratar). Isso quer dizer que o laboratório precisa de 5 meses para regularizar o abastecimento? Ridículo!

*imagem: reprodução de página do site do laboratório AstraZeneca

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.