Máfia das operadoras de telefonia?

Jerusa Rodrigues

16 Maio 2013 | 19h56

Telefônica/Vivo faz cobranças indevidas desde 2012 a diversos assinantes, denuncia leitora

Por Jerusa Rodrigues

 

Reclamação da leitora: Moradores da Riviera Paulista, zona sul, estão totalmente desamparados. Desde setembro de 2012, moradores do bairro e clientes da Telefônica/Vivo estão recebendo cobranças indevidas que variam de R$ 300 a R$ 800. As ligações ocorrem durante o dia para um número de celular de “serviços para adultos” em São José do Rio Preto, para a operadora Ipcorp (91). Todos os meses é preciso ligar para a Vivo para contestar essas cobranças. A empresa envia a segunda via, porém o problema se repete no mês seguinte. A despeito das reclamações para a Vivo, Anatel, Ipcorp, o problema se repete e a cada mês se estende para outros números telefônicos. A IPcorp diz que o problema é da Vivo, e esta diz ser da IPcorp. A Ouvidoria da Vivo também não soluciona o problema e a polícia diz não poder realizar B.O. Os valores, embora estornados, podem algum dia vir a constituir uma dívida ativa? Estamos à mercê de uma máfia dos interurbanos? A quem podemos recorrer para nos livrar deste roubo institucionalizado? Selma Herzberg / São Paulo

Resposta da empresa: A Telefônica|Vivo informa que enviou 2.ª via da conta de abril para o endereço da sra. Selma, com dedução do valor cobrado. A empresa lamenta os transtornos causados.

Réplica da leitora: Eu mal posso acreditar na resposta! Ou ninguém lê as queixas ou ninguém está preocupado em solucionar o problema. Por volta de 100 assinantes do meu bairro estão recebendo a cobrança indevida todo o mês, desde abril de 2012. A empresa ligou, e  não prestou nenhum esclarecimento. Continuo sem saber o que está acontecendo. Não é uma pequena questão individual, pontual, como a Vivo quer fazer crer. É um crime de extensão ampla e desconhecida, que se vem repetindo há um ano, com registros em São Paulo desde 2008, sempre ligados à operadora Ipcorp. É urgente uma investigação e explicações de como é possível essa invasão nas linhas. Trata-se de crime organizado? E, para piorar,   a Vivo, que desmembrava a conta para o assinante não ter de pagar  lançamentos falsos, agora não está querendo mais desmembrar. Além de não resolver piora ainda mais o atendimento! Socorro!