Leitora reclama de reajuste de convênio de saúde

Iamspe afirma que, de acordo com a lei 17.293/20, em vigor desde outubro do ano passado, as novas alíquotas estão sendo cobradas considerando faixa etária

Renata Okumura

15 de março de 2021 | 05h00

Tânia Tavares é funcionária pública aposentada e possui convênio de saúde pelo Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual (Iamspe). Ela se queixa que o reajuste de janeiro deste ano foi muito abusivo.

Foto: Pixabay

Reclamação de Tânia Tavares: “Sou funcionária pública aposentada do Estado de São Paulo e gostaria de ter esclarecimentos sobre aumento na cobrança de convênio por parte do Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual (Iamspe). Desde janeiro, reclamo do valor de reajuste, o qual considero abusivo.”

Resposta do Iamspe: “O instituto afirma que, de acordo com a lei 17.293/20, em vigor desde outubro do ano passado, as novas alíquotas estão sendo cobradas considerando faixa etária. Sendo assim, os empregados públicos com idade abaixo de 59 anos continuam com o desconto de 2%. Com a nova lei, os contribuintes com idade igual ou superior a 59 têm, inclusive os aposentados, o desconto de 3% sobre o salário do servidor. Caso o servidor identifique alguma cobrança indevida, este deve entrar em contato pelo e-mail arrecadacao@iamspe.sp.gov.br, informando o ocorrido seguido de uma cópia do holerite, dados bancários e de contato. O usuário também poderá reportar o caso à Ouvidoria do Iamspe pelos telefones 11 4573-8696.”

Envie suas reclamações
Mande uma mensagem para o e-mail spreclama@estadao.com ou por WhatsApp para o número (11) 97069-8639. Nossa reportagem vai apurar a denúncia e apresentar a resposta no blog Seus Direitos, um espaço voltado ao cidadão e ao consumidor.

Tudo o que sabemos sobre:

leitorqueixaconvênio

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.