Leitora reclama de falta de assistência da Electrolux após dano em máquina de lavar louças

Empresa afirma não ter conseguido contato com a consumidora e diz que fará outras tentativas para solucionar o problema

Renata Okumura

18 de julho de 2021 | 05h00

A leitora Graziela Arruda reclama de falta de assistência da marca Electrolux após um dano em uma máquina lava-louças. Segundo ela, o reparo na hélice do equipamento não foi realizado por técnicos autorizados da empresa, que alegaram que a peça não é mais fornecida. Insatisfeita, a leitora contesta, afirmando que o produto ainda é vendido nas lojas e no site da empresa.

Foto: Stefano Rellandini/Reuters

Reclamação da leitora Graziela Arruda: “Tenho uma máquina de lavar louça da Electrolux que parou de funcionar em janeiro. Em fevereiro, chamei o técnico, que falou que em uma semana voltaria para trocar a hélice. O serviço e a peça ficariam em aproximadamente R$ 450,00. Aprovei o orçamento. Depois de muitos atrasos e enrolações, a assistência técnica, autorizada da marca, confessou que a Electrolux não está mais fornecendo essa peça, mas isso foi só em maio. Fiquei meses atrás desse reparo e sem máquina. O modelo idêntico a esse é comercializado em todas as lojas físicas e online, permanece normalmente em linha de produção e venda. Depois de inúmeras conversas e promessas da Electrolux, a solução dada foi, que eu me desfizesse da minha máquina, que tem apenas uma hélice entupida, e comprasse uma nova, com um desconto especial que a empresa fornece para esses casos.”

Resposta da empresa Electrolux: “Referente ao caso da Senhora Graziela Arruda, e sob o compromisso de prestar um bom atendimento, a Electrolux tentou contatar a consumidora para propor uma solução efetiva para o caso da mesma, porém não obteve sucesso. A empresa se compromete a continuar com as tentativas até que, de fato, consiga um contato com a reclamante e também se coloca à disposição para acompanhar o caso até sua finalização.”

Envie suas reclamações
Mande uma mensagem para o e-mail spreclama@estadao.com ou por WhatsApp para o número (11) 97069-8639. Nossa reportagem vai apurar a denúncia.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.