Leitora reclama de cobrança em duplicidade de plano de saúde

Amil disse que entrou em contato com a cliente para confirmar a regularização do pagamento

Renata Okumura

17 de dezembro de 2019 | 05h00

Ana Trigo relata que o plano de saúde de seu pai da Amil está em débito automático. No entanto, foi informada pela operadora que o pagamento de outubro deveria ser feito em boleto bancário por causa de problemas no envio das informações de débito automático. A leitora afirma que, além de pagar o boleto, foi descontado o valor da conta bancária.

Foto: Pixabay

Reclamação de Ana Trigo: “Meu pai tem o pagamento do plano de saúde Amil em débito automático. Como o lançamento do débito de outubro não aparecia no extrato, liguei para o atendimento ao cliente e o atendente me informou que a Amil teve um problema no envio das informações de débito automático e que eu deveria fazer o pagamento via boleto. Foi o que eu fiz. No entanto, o débito automático caiu depois e o pagamento foi feito em duplicidade. Eu liguei para o atendimento e o atendente pediu para entrar em contato dentro de alguns dias. Depois fui informada que deveria formalizar a reclamação no site e que eu deveria anexar cópia do extrato bancário que constava o pagamento via boleto e débito automático. Por fim, recebi uma resposta por email dizendo que não poderia avaliar a solicitação porque ‘o extrato bancário não se caracteriza como comprovante de pagamento’, sendo assim, é necessário encaminhar o comprovante de pagamento efetuado como débito automático, ou seja, a operadora nem se deu ao trabalho de abrir os outros anexos enviados”.

Resposta da Amil: “Operadora entrou em contato com a cliente para confirmar a regularização da cadeia de pagamentos”.

Envie suas reclamações
Mande uma mensagem para o e-mail spreclama@estadao.com ou por WhatsApp para o número (11) 97069-8639. Nossa reportagem vai apurar a denúncia e apresentar a resposta no blog Seus Direitos, um espaço voltado ao cidadão e ao consumidor.

Tudo o que sabemos sobre:

Amilleitorqueixa

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.