Leitora questiona aumento de plano de saúde

Amil afirma que entrou em contato com a beneficiária para esclarecimentos

Renata Okumura

11 de abril de 2021 | 05h00

Mônica da Silva relata que tem um convênio da Amil, por meio de um plano empresa do Hospital Santa Catarina, onde se aposentou. Segundo ela, sempre pagou R$ 600, mas recentemente recebeu cobrança com reajuste e o valor cobrado passou a ser de R$ 1,6 mil. Ela questiona o aumento, que considera abusivo.

Foto: Pixabay

Reclamação de Mônica da Silva:  “Sou aposentada há 20 anos, recebendo um valor de aposentadoria que paga as despesas básicas para sobrevivência, entre elas o convênio, importante para nós idosos, ainda mais nesse último ano com a covid-19. Meu convênio é a Amil, por meio de um plano empresa do Hospital Santa Catarina, por onde me aposentei. Estou com a Amil há uns dois anos, sempre pagando por volta de R$ 600 por mês. Neste último mês, porém, fui surpreendida com um reajuste de R$ 1,6 mil, recebendo três boletos para pagar até 26 de abril. Meu convênio praticamente triplicou e ainda recebo três boletos que totalizam R$ 4,8 mil. Como nós, aposentados, ficamos neste momento? Mudar de plano de saúde, neste momento, é algo praticamente impossível.”

Resposta da Amil: “A empresa afirma que entrou em contato com a beneficiária para esclarecimentos sobre a cadeia de pagamentos e que o valor do plano de saúde foi alterado  em virtude da migração do plano, solicitada pela associação contratante à qual a cliente é vinculada.”

Envie suas reclamações
Mande uma mensagem para o e-mail spreclama@estadao.com ou por WhatsApp para o número (11) 97069-8639. Nossa reportagem vai apurar a denúncia e apresentar a resposta no blog Seus Direitos, um espaço voltado ao cidadão e ao consumidor.

Tudo o que sabemos sobre:

queixacobrançaplano

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.