AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Leitora afirma que teve linha telefônica cancelada sem sua autorização

Empresa resolveu o caso, mas não informou quem havia feito o cancelamento

Ludimila Honorato

27 de agosto de 2018 | 05h00

Kelly Costa teve a linha telefônica residencial, operada pela Claro, repentinamente cancelada. A empresa disse que o procedimento tinha sido feito pelo proprietário da linha, que no caso é ela, mas a cliente alegou que não havia pedido cancelamento. Para reativar a linha, a operadora informou que ela teria de pagar, mas Kelly não concordou.

Foto: Fábio Motta/AE

Reclamação de Kelly Costa: Absurda a falta de organização e segurança que a operadora Claro tem com nossas linhas de telefone. Em um sábado, percebi que fiquei sem linha telefônica e internet porque uma amiga não conseguia falar comigo. No final da tarde, minha avó foi internada, fomos resolver coisas de hospital e acabei não ligando na Claro, achando que seria só uma questão de atualização de um sistema deles que, de vez em quando, trava minha linha. No domingo, liguei para resolver e, com mais de 40 minutos em ligação, a atendente disse que no sábado foi pedido cancelamento (da linha). Mas quem pediu para cancelar? Ela disse que era uma solicitação do proprietário da linha, no caso eu, e insisti que não havia cancelado. Ela informou que para reativar a linha levaria até 5 dias úteis e talvez eu tivesse de pagar uma multa por ter desativado, mas sempre deixei claro que eu não pedi para cancelar. Disseram que o cancelamento foi feito em loja, mas não tinham como informar quem havia feito. Tive de comprar um chip e gastar com crédito para não perder os trabalhos que estou fechando.

Resposta da Claro: A Claro informou que está em contato com a cliente para finalização do caso. Posteriormente, em contato com a leitora, o SP Reclama confirmou que o caso foi devidamente solucionado e que a cliente não teve de pagar qualquer valor. Porém, a empresa não informou quem havia feito o cancelamento.

Envie suas reclamações
Mande uma mensagem para o e-mail spreclama@estadao.com ou por WhatsApp para o número (11) 97069-8639. Nossa reportagem vai apurar a denúncia e apresentar a resposta no blog Seus Direitos, um espaço voltado ao cidadão e ao consumidor.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: