Leitor tem nome sujo por falha em boleto

André Cáceres

19 Dezembro 2016 | 05h00

Luis Coelho tentou por duas vezes pagar uma conta vencida da construtora PDG, mas em ambas as ocasiões não conseguiu efetuar a operação. Enquanto a empresa verificava o que havia ocorrido, o leitor viu seu nome no cadastro de inadimplentes do Serasa.

A PDG afirmou à reportagem do Estadão que emitiu um novo boleto, já pago pelo leitor, e lamentou o episódio.

Reclamação de Luis Coelho: “Tenho um boleto vencido na empresa PDG Incorporações em 1º de outubro de 2016. Por duas vezes, gerei o boleto pelo portal PDG e efetuei o pagamento. Nas duas vezes, o boleto foi estornado pelo Banco Itaú. Em contato com o SAC da PDG, eles me pediram nove dias úteis para verificação do caso. Nesse meio tempo, recebi uma carta do Serasa, me cobrando o boleto vencido e informando da inclusão do meu nome no cadastro de inadimplentes. Estou em uma situação difícil, pois já paguei duas vezes e a PDG estornou – agora me pedem nove dias para dar uma resposta. Considero o prazo um absurdo, por conta da provável inclusão do meu nome no Serasa.

Resposta da empresa: “A Incorporadora lamenta o ocorrido e informa que após contato de sua área de Relacionamento com o sr. Luis Ricardo Coelho um novo boleto já foi emitido e pago pelo cliente, já constando registro de baixa em sistema. Reitera que permanece à disposição por meio dos seus canais de atendimento”.

Envie suas dúvidas
Mande uma mensagem para o e-mail spreclama@estadao.com ou por WhatsApp para o número (11) 97069-8639. Nossa reportagem vai apurar a denúncia e apresentar a resposta no blog Seus Direitos, um espaço voltado ao cidadão e ao consumidor.

Mais conteúdo sobre:

imóveis