Leitor sofre com vazamento de esgoto na zona oeste de São Paulo há dez anos

Leitor sofre com vazamento de esgoto na zona oeste de São Paulo há dez anos

Problema já havia sido relatado pelo leitor em 2011, em carta ao Estadão; Sabesp não soluciona o vazamento

Mariana Diegas

28 de janeiro de 2017 | 05h00

Em 2011, o leitor Marcelo Veiga enviou carta ao Estadão denunciando vazamento de esgoto na rua Heitor Penteado, na zona oeste da capital paulista. Na época, a Sabesp alegou que a água não vinha do esgoto, mas das lavagens das casas. O problema, porém, persiste até hoje.

Desta vez, a Sabesp afirma que inspecionou o local e constatou que não há vazamento de esgoto na rua.

Leitor mandou carta relatando vazamento de esgoto há mais de cinco anos; conteúdo foi publicado no Estadão em 28/06/2011

Leitor relatou vazamento de esgoto há mais de cinco anos; carta foi publicada no Estadão em 28/06/2011

Reclamação de Marcelo Veiga: “Venho, após 5 anos, reclamar novamente de um problema crônico. Em 2011, reclamei sobre uma água de esgoto que escorria na Rua Heitor Penteado causando mau cheiro e risco de contaminação dos pedestres. À época, a Sabesp respondeu, em carta publicada na seção de reclamações do Estadão, que a “água” era das lavagens das casas e não esgoto. Convido os técnicos da Sabesp a fazerem nova visita ao local, especialmente em frente ao número 2083 (e mais recentemente ao nº 1971), pois a “mina” (buraco) de “água” (esgoto) está completando 10 anos. Merece destaque também a incompetência da administração municipal, que simplesmente despeja camadas de piche na esperança de estancar o vazamento. Há duas semanas jogaram mais piche ali e o esgoto já vaza por baixo novamente”.

Resposta da Sabesp: “A Sabesp informa que o local tem sido vistoriado periodicamente, sendo que a mais recente inspeção aconteceu no último dia 13, quando não foi constatado vazamento de esgoto. Preventivamente, a companhia vai realizar a lavagem da rede coletora de esgoto e pesquisas adicionais de vazamento, procedimentos que devem ser concluídos no prazo máximo de dez dias”.

Envie suas reclamações
Mande uma mensagem para o e-mail spreclama.estado@estadao.com ou por WhatsApp para o número (11) 97069-8639. Nossa reportagem vai apurar a denúncia e apresentar a resposta no blog Seus Direitos, um espaço voltado ao cidadão e ao consumidor.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.