Leitor se queixa de depósito realizado em caixa eletrônico de agência bancária

Itaú informa que a reclamação já foi solucionada, mediante crédito da diferença do depósito feito pelo cliente

Renata Okumura

28 de fevereiro de 2018 | 05h00

Felipe Rabello Gonçalves efetuou um depósito em dinheiro no valor de R$ 1.100 em um caixa eletrônico do Itaú. Porém, na conta de destino foram creditados apenas R$ 900. Segundo ele, a agência bancária alegou que quatro notas foram consideradas ilegítimas.

Foto: Freeimages

Reclamação de Felipe Rabello Gonçalves: “No dia 12 de janeiro, saquei R$ 1.100 em um caixa eletrônico do Banco do Brasil da Rua Treze de Maio, em Guarulhos, por volta do meio-dia. Logo em seguida, realizei um depósito do mesmo valor em um caixa eletrônico do Itaú, localizado na mesma rua. Contudo, à noite, apenas R$ 900 caiu na conta de destino. Registrei uma reclamação no 0800 no Itaú para saber o motivo da discrepância. Segundo o Itaú, quatro notas de R$ 50 estavam com suspeita de serem falsas, portanto foram enviadas ao Banco Central para averiguação. Contudo, não depositei nenhuma nota de R$ 50, mas sim dez notas de R$ 100 e cinco notas de R$ 20.”

Resposta da Ouvidoria do Itaú: “Informamos que a reclamação já foi solucionada, mediante crédito da diferença do depósito. Esclarecemos que no depósito contestado, foram identificadas cédulas com suspeita de legitimidade. Concluída a análise do Banco Central, as cédulas foram consideradas ilegítimas. Contudo, visando a manutenção de nosso relacionamento com o cliente, efetuamos o estorno da diferença do depósito. Nossa colaboradora Priscila manteve contato com o leitor Sr. Felipe, ocasião em que apresentamos nossos esclarecimentos e solução.”

Envie suas reclamações
Mande uma mensagem para o e-mailspreclama@estadao.com ou por WhatsApp para o número (11) 97069-8639. Nossa reportagem vai apurar a denúncia e apresentar a resposta no blog Seus Direitos, um espaço voltado ao cidadão e ao consumidor.

Tudo o que sabemos sobre:

queixadepósitovalorCaixa Eletrônico

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.