Leitor reclama de protocolo de atendimento médico para covid-19

Secretaria Municipal da Saúde afirma que a paciente está em uma unidade de enfermaria no Hospital Municipal Josanias Castanha Braga, em Parelheiros, para casos suspeitos, estável, aceitando a dieta normalmente e as medicações gerais

Renata Okumura

15 de junho de 2020 | 05h00

Alexander Martins disse que sua mãe teve infarto e deu entrada em hospital para a realização de uma tomografia na cabeça para verificar possível Acidente Vascular Cerebral (AVC). No entanto, ele reclama que foi feito exames de pulmão no lugar e que sua mãe foi colocada junto com pacientes com covid-19 antes mesmo de serem feitos exames para confirmar se estava com a doença.

Foto: Pixabay

Reclamação de Alexander Martins: “Quero denunciar erro médico em relação ao protocolo de atendimento para covid-19. Minha mãe teve infarto, entrou no hospital para fazer uma tomografia da cabeça, para verificação de um possível AVC e foi feito tomografia do pulmão. Ela foi levada, sem nossa anuência, do PS Dr. Augusto Gomes de Mello para o Hospital Arthur Saboya com a intenção de fazer uma tomografia para confirmação do AVC. Era para fazer o exame e ser liberada. Fiquei surpreso quando nos pediram para autorizar um exame para covid-19 porque estaria com suspeita da doença e havia sido transferida para a ala dos confirmados. Não assinamos. Mesmo que o exame dê negativo a partir de agora, por conta da ala dos contaminados, com certeza ela terá covid-19.

Resposta da Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo: “A secretaria afirma que a paciente, de 78 anos, deu entrada na quinta-feira, 4, no Hospital Municipal Josanias Castanha Braga, em Parelheiros, proveniente do Hospital Municipal Arthur Ribeiro de Saboya, no Jabaquara, ambos na zona sul da cidade. Ela tem como comorbidades hipertensão arterial, diabetes, insuficiência cardíaca congestiva e sequela de derrame cerebral ocorrido há 7 anos. No HM Jabaquara, durante a investigação do quadro, apresentou uma tomografia de tórax com um padrão compatível com a infecção associada a covid-19. A paciente está em uma unidade de enfermaria para casos suspeitos, estável, aceitando a dieta normalmente e as medicações gerais, recebendo toda a assistência necessária ao seu caso”.

Envie suas reclamações
Mande uma mensagem para o e-mail spreclama@estadao.com ou por WhatsApp para o número (11) 97069-8639. Nossa reportagem vai apurar a denúncia e apresentar a resposta no blog Seus Direitos, um espaço voltado ao cidadão e ao consumidor.

Tudo o que sabemos sobre:

SP Reclama

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.