Leitor reclama de dificuldade de atendimento para a esposa em UBS de Indaiatuba

Secretaria lamenta a situação e diz que encaminhamentos para especialistas são realizados por meio de sistema

Renata Okumura

21 de outubro de 2021 | 05h00

O leitor Adelto Gonçalves reclama de mau atendimento e dificuldade para marcar consultas com especialista em fisioterapia para a esposa, Marilize Lopes Gonçalves. Ele diz que o casal não recebeu informações corretas sobre o processo para solicitar as sessões com o profissional necessário.

Foto: Pixabay

Reclamação do leitor Adelto Gonçalves: “Escrevo para reclamar do mau atendimento que minha mulher recebeu em uma Unidade Básica de Saúde (UBS), localizada na Avenida Ottília Ferraz de Camargo, no bairro Parque Campo Bonito, em Indaiatuba. Aliás, o mau atendimento já começou a partir da prefeitura, quando uma atendente deu uma informação errada, dizendo que, como residimos no bairro Nova Veneza, ela teria de procurar a UBS do bairro João Pioli. Depois de uma espera de 40 minutos, a atendente deste posto informou que a unidade a ser procurada era a do Parque Campo Bonito.

Nesta unidade, a atendente e a coordenadora informaram que o atendimento para um pedido de algumas sessões de fisioterapia só poderia ser liberado depois que a médica clínica geral da UBS autorizasse, ou seja, de nada valendo a solicitação assinada por um médico particular especializado em traumatologia. A médica do posto de saúde, porém, só poderia fazer o atendimento no dia 18 de novembro, ou seja, quase um mês depois. E, então, a coordenadora veria se o SUS poderia pagar as sessões de fisioterapia. Para justificar a demora, ela disse que aquela UBS só dispõe de uma médica para atender a uma quantidade grande de pacientes. Diante disso, minha mulher desistiu de recorrer ao Sistema Único de Saúde (SUS), preferindo assumir as despesas com uma fisioterapeuta particular.”

Resposta da Secretaria Municipal de Saúde de Indaiatuba: “Referente ao mau atendimento na Secretaria Municipal de Saúde, lamentamos o ocorrido. O munícipe pode registrar uma reclamação na Ouvidoria para apurarmos os fatos. Nossa Ouvidoria atende pelo telefone: (19) 3834-9004, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, exceto nos feriados. Sobre o agendamento médico, por meio dos dados informados, constatamos que essa paciente não faz seguimento no Sistema Público de Saúde de Indaiatuba, sendo assim, não temos acesso às necessidades individuais da paciente. A orientação é que a paciente procure o Posto de Saúde para acolhimento de suas necessidades, avaliação e posterior seguimento. Sobre o encaminhamento para fisioterapia, informamos que nosso sistema de prontuário é online e todos os atendimentos, incluindo os atendimentos das especialidades e terapias, são realizados após o encaminhamento desse sistema.

Nesse sistema, cada profissional tem acesso ao que compete a sua função, por exemplo: recepção tem acesso à parte administrativa; a enfermagem tem acesso à parte técnica dessa profissão e realiza o atendimento de acordo com o que é pertinente, e o médico tem acesso às consultas e encaminhamentos para especialidades. A fisioterapia é uma especialidade e necessita de encaminhamento médico para ser realizada. Após avaliação, caso o paciente necessite (seguindo critério médico) desta especialidade citada, ele deve ser encaminhado pelo profissional, e será agendado de acordo com a classificação de prioridade atribuída por esse profissional. Vale ressaltar que, em Indaiatuba, contamos com o Ambulatório de Tratamento do Trauma. Todos os pacientes moradores do município atendidos na rede SUS (incluindo hospital), em decorrência de trauma, são encaminhados a esse serviço, que visa atender o paciente integralmente, realizando acompanhamento, exames de imagens, trabalho de reabilitação física, cirurgias, entre outros.”

Envie suas reclamações

Mande uma mensagem para o e-mail spreclama@estadao.com ou por WhatsApp para o número (11) 97069-8639. Nossa reportagem vai apurar a denúncia.

Tudo o que sabemos sobre:

IndaiatubaUBSatendimento

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.