Leitor reclama de demora e prejuízos causados por falta de energia

Enel Distribuição São Paulo afirma que o serviço de eletricidade foi restabelecido na tarde desta sexta-feira

Renata Okumura

23 de janeiro de 2022 | 05h00

Júlio Gilberto Coelho Rocha Júnior reclama de demora por parte da Enel Distribuição São Paulo em restabelecer o serviço de energia no Parque São Domingos, na zona noroeste de São Paulo, bairro onde ele mora. Além disso, se queixa de prejuízos provocados pela falta de luz.

Foto: Pixabay

Reclamação de Júlio Gilberto Coelho Rocha Júnior: “Eu moro no Parque São Domingos, na zona noroeste de São Paulo, e toda vez que chove é uma grande preocupação, pois o primeiro problema é a falta de luz. A Enel demora para vir resolver, faz apenas reparos, mas o problema continua, já que a ligação de energia em minha casa é feita através de um poste de luz instalado do outro lado da rua com um transformador que provavelmente não é trocado há muito tempo. Com a falta de energia, mais uma vez, abri diversos chamados e nada de retorno por parte da empresa. Meus alimentos estão estragando e não tive condições de trabalhar,pois estou em home office. Enfim, tudo está um caos e a Enel não resolve o problema. Pago uma média de R$ 550 de luz mensalmente para ter que enfrentar essa dor de cabeça o tempo todo. É muito descaso.”

Resposta da Enel Distribuição São Paulo: “A empresa afirma que o serviço de eletricidade foi restabelecido na tarde de sexta-feira, 21. Segundo a Enel, a área de concessão da distribuidora vem sendo impactada por temporais, fortes ventos, alagamentos e até granizo nos últimos três dias. A concessionária colocou de forma emergencial mais de três mil colaboradores para atender às áreas mais afetadas.”

Envie suas reclamações
Mande uma mensagem para o e-mail spreclama@estadao.com ou por WhatsApp para o número (11) 97069-8639. Nossa reportagem vai apurar a denúncia e apresentar a resposta no blog Seus Direitos, um espaço voltado ao cidadão e ao consumidor.

Tudo o que sabemos sobre:

queixaposteLuzenergia

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.