Leitor reclama de contrato com empresa de telefonia

Vivo afirma que a cobrança foi contestada e o valor residual corrigido

Renata Okumura

10 de dezembro de 2020 | 05h00

Em junho de 2018, Marcelo Schmiliver assinou um contrato com a empresa Vivo incluindo quatro linhas telefônicas móveis. Após a conclusão de 24 meses da vigência da fidelidade, solicitou o cancelamento de uma das quatro linhas e a portabilidade para a Claro das outras três linhas. Ele disse que recebeu informações divergentes sobre multas e solicitou contestação de renovação automática.

Foto: Nacho Doce/ Reuters

Reclamação de Marcelo Schmiliver: “Em junho de 2018, assinamos um contrato com a empresa Vivo incluindo quatro linhas telefônicas móveis. Após a conclusão de 24 meses da vigência da fidelidade, solicitamos o cancelamento de uma das quatro linhas e a portabilidade para a Claro das outras três linhas. Ao indagar junto à Vivo, recebemos informações discordantes e divergentes de duas atendentes quanto à cobrança de multa e, por isso, fizemos uma solicitação de contestação de renovação automática. Ignorando esta contestação, a Vivo agora nos cobra uma multa de R$ 11.065,32 alegando renovação automática, da qual discordamos, pois não assinamos nenhum contrato para renovação do plano e sabemos que não existe renovação automática sem anuência e assinatura do cliente, o que não fizemos em momento algum.”

Resposta da Vivo: “A empresa afirma que a cobrança foi contestada e o valor residual corrigido. Em contato com o sr. Marcelo, o mesmo está ciente das tratativas realizadas.”

Envie suas reclamações
Mande uma mensagem para o e-mail spreclama@estadao.com ou por WhatsApp para o número (11) 97069-8639. Nossa reportagem vai apurar a denúncia e apresentar a resposta no blog Seus Direitos, um espaço voltado ao cidadão e ao consumidor.

Tudo o que sabemos sobre:

SP ReclamaVivoleitor

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.