Leitor enfrenta dificuldades com fundo de investimento bancário

Leitor enfrenta dificuldades com fundo de investimento bancário

Banco do Brasil informou que contatou o cliente e solucionou o caso

Renata Okumura

06 de agosto de 2018 | 05h00

Aguinaldo Albert é cliente do Banco do Brasil há mais de 30 anos e realiza investimentos na instituição. Após uma oferta por parte de um gerente do banco, o leitor migrou as suas economias de fundos DI para outros fundos de risco do BrasilPrev, mas se surpreendeu com uma queda no mercado de ações, que o levou a perder mais de R$ 30.000. Aguinaldo solicitou ao banco que migrasse o seu dinheiro do fundo de investimento, mas descobriu que o valor demoraria de 5 a 8 dias para ser transferido. Ele alega que não foi informado do tempo de carência ao contratar o serviço.

Foto: Paulo Vitor/Estadão

Reclamação de Aguinaldo Albert: Há mais de 30 anos sou cliente do Banco do Brasil. Nesse período fiz todos os meus investimentos lá e, mesmo tendo de enfrentar uma morosa burocracia e um serviço de internet sofrível, mantive minha conta om eles. Nos últimos anos mantive minhas economias em um dos seus fundos DI. Passei então a ser assediado por gerentes do banco para investir no seu Fundo Brasil PREV VGBL.

Como este fundo estava tendo um rendimento pífio, foi-me sugerido investir parte significativa de meu investimento em outros fundos de risco dentro do fundo BrasilPrev. Fiz isso no dia 16 de abril, na véspera de minha viagem para a Europa, de onde só retornei em 15 de maio. Só então me inteirei da forte queda do mercado de ações, que foi agravado mais tarde pela greve dos caminhoneiros. Nesse período perdi mais de R$ 30.000 na aplicação.

Assustado, fui ao banco e pedi a migração primeiro de 50% de meu investimento na área de risco. Passado o fim de semana (e ainda muito tenso), solicitei a migração dos outros 50%. Qual não foi minha surpresa quando entrei em minha conta e vi que as migrações não haviam sido feitas. Perplexo, tive de ouvir da gerência que a transferência do valor demora de 5 a 8 dias, e que, durante este período o pobre consumidor continua a perder seu dinheiro, pois fica valendo a cotação do dia do crédito e não do dia da solicitação da migração, o que acho no mínimo absurdo. Some-se a isto o fato de que, quando entrei no fundo, não fui alertado desse prazo de carência. Tal fundo se assemelha a uma verdadeira arapuca da qual não se pode fugir. Estou aguardando a solução do caso.

Resposta do Banco do Brasil: O Banco do Brasil contatou o cliente e solucionou o caso, assegurando todos os direitos dele e de acordo com as regulações vigentes. O BB ressalta a qualidade de seu portfólio de investimentos e acrescenta que monitora, constantemente, as oscilações do mercado para apresentar sempre as opções mais adequadas a cada perfil de investidor e seus respectivos objetivos.

Envie suas reclamações

Mande uma mensagem para o e-mail spreclama@estadao.com ou por WhatsApp para o número (11) 97069-8639. Nossa reportagem vai apurar a denúncia e apresentar a resposta no blog Seus Direitos, um espaço voltado ao cidadão e ao consumidor.

 

Tendências: