Leitor cobra indenização de seguro

Após tratativas com o consumidor, a Tokio Marine informa que ele aceitou o valor proposto para indenização

Renata Okumura

30 de junho de 2022 | 05h00

Vitor Xavier da Silva afirma que foi vítima de um acidente que danificou sua moto e celular, que usa para trabalhar com entregas de alimentos, além de ter se machucado. Ele se queixa de burocracia da Tokio Marine para ser indenizado.

Foto: Pixabay

Reclamação de Vitor Xavier da Silva: “Fui vítima de um acidente que causou danos à minha moto e ao meu celular, que uso para trabalhar com entregas de alimentos, além de ter me machucado. Por causa disso, eu fiquei muito tempo sem poder trabalhar, atendendo todas as exigências burocráticas da Tokio Marine que a cada semana pedia um novo documento e prazos para análise e depois mais documentos e mais prazos. Após grande transtorno e prejuízo, tive a moto consertada e agora faltam os dias parados e o pesadelo da documentação continua. A Tokio Marine me enviou mais um formulário solicitando um monte de documentos que eu não consigo ter para enviar, documentos esses que envolvem muita gente de empresas que eu tenho contato apenas pelo celular, como por exemplo, as empresas para as quais eu presto serviços de entrega. É um absurdo o que a Tokio Marine faz com as pessoas, são procedimentos com clara intenção de fazer com que os segurados desistam. Preciso que a Tokio Marine pague os dias que eu não pude trabalhar porque eu não aguento mais todo esse transtorno.”

Resposta da Tokio Marine: “Após tratativas com o Sr. Vitor Xavier da Silva, a Tokio Marine informa que ele aceitou o valor proposto para indenização dos lucros cessantes.”

Envie suas reclamações
Mande uma mensagem para o e-mail spreclama@estadao.com ou por WhatsApp para o número (11) 97069-8639. Nossa reportagem vai apurar a denúncia e apresentar a resposta no blog Seus Direitos, um espaço voltado ao cidadão e ao consumidor.

Tudo o que sabemos sobre:

queixaSP Reclamaseguro

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.