Furto dentro do avião da TAM

Luciana Magalhães

09 de julho de 2013 | 15h35

“Não concordo com os procedimentos dessa companhia”, diz leitor

Por Luciana Magalhães

Reclamação do leitor:  No dia 21/6 tive meu Tablet roubado do meu colo num voo da TAM. A aeronave estava estava lotada e esperei um tempo para me levantar. Durante esse período eu cochilei alguns minutos e quando acordei dei por falta do meu Tabelt. Avisei a tripulação e na mesma hora começamos a procurar, mas não o encontrei.  Fui até um posto policial dentro do aeroporto e fiz um B.O. relatando o caso. Abri um protocolo no SAC da TAM e relatei o caso. A companhia respondeu que agiam dentro das normas e não poderiam fazer nada, nem me indenizar pelo roubo do aparelho dentro da aeronave. Um absurdo! Além prejuízo material o aparelho era meu instrumento de trabalho. A TAM não trata bem os seus clientes. Marcos Vinicius / São Paulo

Resposta: A TAM Linhas Aéreas informa que entrou em contato com o cliente para esclarecer sobre o ocorrido. A companhia ressalta que os comissários de bordo orientam os passageiros sobre o local mais apropriado para acomodarem sua bagagem de mão, a fim de evitar imprevistos. A empresa lamenta o ocorrido, mas ressalta que pertences de mão são responsabilidade do cliente.

 Réplica do leitor: O problema não foi solucionado. A TAM insiste em dizer que bagagem de mão é de responsabilidade do passageiro. Sou cliente dessa companhia e tive o meu instrumento de trabalho roubado de cima do meu colo e dentro da aeronave. Além disso não tive nenhuma orientação do comissário em relação so cuidados com os pertences. Acho um absurdo esse tipo de tratamento.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: