Objetos são furtados dentro de bagagem intacta

Luciana Magalhães

14 Novembro 2013 | 22h24

“Mesmo com B.O., a TAM não quis se responsabilizar”, diz leitora

Por Luciana Magalhães

Reclamação da leitora: No dia 25/10 peguei um voo de Belo Horizonte (Confins) a São Paulo (Congonhas). Ao chegar em casa, abri a mala e notei que alguns objetos estavam abertos e remexidos. Detalhe que ela estava devidamente lacrada com cadeado, abraçadeira e não tinha sinais de arrombamento. Já na necessaire percebi que algumas jóias não estavam mais lá. Imediatamente liguei na TAM, a atendente me passou um número de protocolo e informou que nada poderia fazer, pois não havia como controlar esse tipo de situação e que a reclamação deveria ter sido realizada no próprio aeroporto. Fico indignada de a TAM não fazer um mínimo de esforço para reparar o dano causado ao cliente. Adriana Brandassi / São Paulo

Resposta: A TAM Linhas Aéreas informa que entrou em contato com a leitora para esclarecer o ocorrido. Ressalta que segue as regras estabelecidas pelo Manual do Usuário do Transporte Aéreo, que determina o transporte de objetos de valor na bagagem de mão. Estas informações são amplamente divulgadas pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), pela Infraero e pela TAM em seu site, nas placas dos balcões de aeroportos e nos folhetos explicativos. A TAM orienta que, qualquer irregularidade observada na bagagem dentro da área de desembarque, seja imediatamente reportada a um funcionário da companhia, que ficará responsável pelo preenchimento do Relatório de Irregularidade de Bagagem (RIB). Este documento permitirá a adoção de todas as providências necessárias por parte da companhia.

Réplica da leitora: O problema não foi solucionado, pois argumentam que eu deveria ter aberto a minha mala no momento do desembarque para verificar qualquer dano. Não é um procedimento comum as pessoas abrirem suas bagagens no meio do aeroporto. A TAM está transferindo a sua responsabilidade de garantir segurança aos clientes. Fiz um B.O. e liguei novamente para a companhia para informar o número. O atendente disse que a posição da empresa não mudaria.